A Quadragésima – Ciclo de Tradições da Quaresma e Semana Santa, que teve início no dia 26 de Fevereiro e se prolonga até 12 de Abril,

é um ciclo de turismo religioso, dedicado ao teatro, às artes, à música e às tradições do sagrado. Com início no Fundão, em 2003, a Quadragésima, este ano, alargando-se aos concelhos de Belmonte, Covilhã, Guarda e Sabugal, o que irá proporcionar vivências únicas nos diversos territórios, ao longo do tempo que antecede a Páscoa.De acordo com os promotores “a iniciativa fomenta a redescoberta das tradições religiosas do território, tanto nas formas populares (festas, procissões e representações sacras), como nas formas mais eruditas (dramas litúrgicos, sermões medievais, antigas orações) e divulga o património artístico local”. A Quadragésima combina o espírito de recolhimento com actos cerimoniais, criações artísticas, concertos e exposições que geram experiências místicas, vividas tanto por quem cria como por quem contempla.Um programa único, apesar das particularidades de cada um dos concelhos, constituído por teatro, canto, exposições (pintura, fotografia, bibliográficas), música, percursos pedestres, gastronomia e visitas guiadas, que pretende reavivar e fomentar as tradições religiosas destes territórios, quer na sua forma mais popular, quer na sua forma mais erudita de divulgação da religiosidade das gentes desta região e do património artístico local.No concelho da Guarda, a iniciativa tem início com Cantos de Misericórdia e Paixão, pelo Agrupamento da Casa do Povo do Paul, no dia 6 de Março, pelas 21.30 horas, na Igreja Matriz da Castanheira. No dia 13 realiza-se o concerto de Música Sacra “Attendite et Videte”, às 21.30 horas, na Igreja da Misericórdia.Na noite de 21 de Março, pelas 21.30 horas serão entoados cânticos de Encomendação das Almas, nas ruas da localidade de Videmonte. Trata-se da iniciativa “Acordai, se Estais Dormindo”.Em Abril, no dia 3, às 21.30 horas, na Sé da Guarda haverá música e teatro sacro pelo Agrupamento Cappella dei Signori com “Sete Estações para Partir, uma para Chegar”.No dia seguinte, 4 de Abril, no Marmeleiro, haverá “Dias do Silêncio”, com uma exposição de pintura (Via-sacra de Evelina Coelho), uma visita guiada à Igreja Matriz (arte mudéjar), apresentação de livro sobre a Via-Sacra em várias freguesias do concelho da Guarda, música sacra e gastronomia (folar de marmelada, no forno comunitário).A Música Sacra volta à Catedral da Guarda, no dia 7 de Abril, pelas 21.30 horas, com “No Monte das Oliveiras” pelo Ensemble Cardo-Roxo.O Teatro Popular Religioso com “A Cruz Jaz no meu Regaço”, numa encenação de Daniel Rocha, encerra o programa no concelho da Guarda, no dia 11 de Abril, a partir das 21.30 horas, em Pousade.