Entrevista: Paula Filomena Camelo Teixeira, coordenadora do Departamento da Pastoral Familiar


Paula Teixeira estudou em Coimbra. Engenheira Civil (1988), especialidade em estruturas metálicas, Pós-graduação em Higiene e Segurança e Saúde no Trabalho. Desenvolve actividade profissional, por conta própria, em Seia, num gabinete de Projectos de Engenharia Civil, faz parte dos corpos sociais do Centro Paroquial de Seia, Pertence ao Núcleo Executivo da Comissão Local de Acção Social de Seia.
A GUARDA: O Departamento da Pastoral Familiar da Diocese da Guarda foi recentemente remodelado. Quem integra, actualmente, este Departamento?
Paula Teixeira: Com a proposta de reorganização da Diocese da Guarda está também em curso uma intervenção nos serviços respondendo de forma especifica a cada realidade pastoral. O departamento da Pastoral Familiar tem a seguinte composição: Assistente - Reverendo Padre Joaquim Cardoso Pinheiro; Casal Coordenador nomeado pelo D. Manuel da Rocha Felício – Paula Filomena Camelo Teixeira e Rui Pedro Cupido Gomes.A Equipa inclui ainda representantes do Centro Preparação para o Matrimónio, Equipas de Nossa Senhora, Cooperadoras da Família e elemento do Tribunal Eclesiástico.
A GUARDA: O que é que os levou a aceitar este desafio?
Paula Teixeira: Foi um convite do Senhor Bispo D. Manuel da Rocha Felício e também o facto de já termos pertencido à equipa Paroquial Pastoral da Família. Pessoalmente, temos a vontade de poder ser parte activa e interventiva nas propostas de apoio às famílias.No contexto actual, a família tradicional é fortemente contestada e a Igreja deve clarificar ideias, propor caminhos e empenhar-se no respeito pela vida, estabilidade familiar e fidelidade conjugal.
A GUARDA: No dia 15 de Maio, celebra-se o Dia Internacional da Família. Quais as propostas que estão a ser preparadas na Diocese?
Paula Teixeira: Pastoral Familiar Diocesana, este ano aderiu à proposta da comissão Episcopal do Laicado e Família: no dia 15 de Maio, Dia Internacional da Família, entre as 21.00 horas e as 21.30 horas, vamos ter uma vigília de oração, com todas as dioceses ligadas à mesma plataforma digital.Vamos esforçar-nos para que essa oração seja a mais difundida e o mais participada possível, informando as diversas comunidades e famílias e motivando-as à comunhão e participação.
A GUARDA: Quais as principais actividades que o Departamento da Pastoral Familiar tem programado para este ano?Paula Teixeira: A proposta do Senhor Bispo para o triénio 2020-2023 é “OS JOVENS E A FAMILIA”. Este ano pretende-se “Conhecer a realidade” com o objectivo de: prospecção da realidade nas áreas da Família e da Juventude, sobretudo ao nível da acção pastoral.A principal actividade e que envolve toda a Diocese da Guarda é a “Jornada Pastoral Diocesana sobre a realidade Familiar “, agendada para dia 1 de Maio de 2020, no Seminário da Guarda, que foi adiado devido às medidas de confinamento a que todos estamos sujeitos. Será agendada uma nova data que ficará dependente da actual pandemia Covid-19. Este trabalho vai ser desenvolvida e apresentado pela Drª Lúcia Leitão com os seguintes subtemas: 1) Território; 2) População: população residente, Densidade Populacional, Envelhecimento; 3) Realidades Sociais: Casamentos e divórcios, Nados vivos fora do casamento, Idade casamento e do primeiro filho; 4) Tipos de famílias: Núcleos familiares clássicos, Famílias monoparentais, Famílias reconstituídas.O trabalho desenvolvido com dados a nível da Diocese vai ser pormenorizado por arciprestado e apresentado localmente.É também um objectivo da equipa promover celebrações eucarísticas festivas com participação especial dos casais a festejar 5, 10, 15, 25 e 50 anos de matrimónio.
A GUARDA: De que maneira é que o Departamento pretende acompanhar os jovens na preparação para o matrimónio? E os casais mais novos?
Paula Teixeira: Pretendemos acompanhar os jovens na preparação para o matrimónio através da preparação próxima com actividades desenvolvidas e dirigidas aos jovens: mostrando as características da vida a dois; parentalidade, sexualidade, educação dos filhos, economia doméstica, abertura para coopera com outras famílias e da preparação imediata evidenciando a celebração do sacramento do matrimónio de forma consciente e responsável. Para isso contamos com os CPM Centro de Preparação para o MatrimónioNo apoio aos casais mais novos pretende-se manter uma ligação com os casais após o CPM através da realização de um encontro no ano seguinte ao casamento, convidando-os a participar na actividade da Pastoral Familiar Diocesana e Paroquial e a revitalizar as Equipas de acompanhamento multidisciplinar das famílias em cada arciprestado.
A GUARDA: O número de casamentos católicos tem vindo a diminuir drasticamente nos últimos anos. No vosso ponto de vista o que é que está a provocar esta debandada? Paula Teixeira: O número de casamentos católicos tem vindo a diminuir, assim como os casamentos civis.A diminuição dos casamentos está directamente relacionada com a diminuição demográfica e devido ao facto de termos essencialmente uma população envelhecida, a população que “sai” da diocese é a jovem/adulta. A evolução da sociedade não valoriza o casamento católico e até civil verificando-se um maior número de uniões de facto do que de direito A maneira como a sociedade encara o casamento católico diminuiu, o medo e o receio que as coisas corram mal influenciam a decisão de casar ou não, assim como a pressão profissional. Os jovens assumem com naturalidade a união de facto e optam pelo cominho mais simples e fácil.
A GUARDA: Podemos dizer que as famílias tradicionais têm os dias contados?Paula Teixeira: Na diocese da Guarda, como em toda a região Centro os núcleos familiares tradicionais são largamente representativos no conjunto dos outros tipos de núcleos familiares. Apesar de estarem a diminuir ainda prevalecem sobre as monoparentais e/ou uniões de facto.Não devemos, no entanto, acomodar-nos. A integridade da família tem sofrido ataques violentos e urge que a igreja clarifique ideias e proponha caminhos e se empenhe na construção de uma família de caris tradicional/clássico.