Entrevista: Maria da Graça Afonso, Coordenadora Geral da Liga dos Servos de Jesus


Maria da Graça Afonso é a Coordenadora Geral da Liga dos Servos de Jesus, uma Associação Pública de Fiéis, constituída por homens, mulheres, casados, solteiros, leigos de qualquer condição social que foi fundada por D. João de Oliveira Matos, antigo bispo auxiliar da Diocese da Guarda. 
A GUARDA: A Liga dos Servos de Jesus continua empenhada na Causa de Canonização do fundador, o antigo bispo auxiliar da Guarda, D. João de Oliveira Matos. Quais os passos dados, até agora, para alcançar este objectivo?
Graça Afonso: Ser santo não é fácil, mas fazer um santo é ainda mais difícil e complicado. Desde 1994, data em que foi aberto o processo diocesano da Causa de Beatificação, muito se tem trabalhado, embora o resultado, visível, não nos pareça proporcional ao esforço feito. Em 1998, após a sessão de clausura, o Processo foi entregue em Roma, na Congregação da Causa dos Santos, nesse mesmo ano. Em 2008 foi entregue na mesma Congregação a “Positio  super virtutibus et fama sanctitatis”. Em 2010, foi enviado para a Congregação das Causas dos Santos o Processo do «presumível milagre», atribuído à intercessão do Senhor D. João. Por seu lado, os médicos em Roma deram parecer negativo. A declaração de “Venerável” , a 3 de Junho de 2013, e o reconhecimento das  “Virtudes Heróicas” foi o acontecimento mais significativo, até à data, neste Processo. Os membros da Liga têm-se empenhado em divulgar a novena da beatificação através da distribuição de pagelas e do boletim da beatificação publicando graças recebidas e incentivando as pessoas a pedir novas Graças, recorrendo à sua intercessão. Também em todas as comunidades, mensalmente se celebram Missas a pedir esta graça. Reconhecemos que tem de ser um trabalho mais alargado, sentido e querido por um maior número de pessoas.
A GUARDA: Actualmente, quantas comunidades integram a Liga dos Servos de Jesus?
Graça Afonso: Há alguns anos a esta parte o número de comunidades tem diminuído, quer pela falta de irmãs, quer pela idade avançada de muitas. A diminuição de crianças e jovens em algumas valências foi também um factor que contribuiu para essa diminuição. Actualmente a Liga tem na Guarda e fora dela 16 comunidades, num total de 93 Servas Internas
A GUARDA: Desde Setembro de 2019 que a Liga dos Servos de Jesus tem um novo Assistente, o padre Jorge Colaço. Quais as funções atribuídas ao Assistente? 
Graça Afonso: Para não correr o risco de lhe atribuir funções a mais ou de lhas retirar, recorro ao texto das Constituições, n.º 16. As atribuições do Assistente são as seguintes: representar o Bispo diocesano junto da Liga, garantir a fidelidade ao Magistério da Igreja, a união aos Pastores, a participação na Missão Apostólica da Igreja, avaliar periodicamente com as Coordenadoras Gerais (das Servas internas e Servos externos) e  os seus Conselhos a caminhada da Liga, dar o seu parecer acerca das Servas internas candidatas à consagração temporária e definitiva, visitar as casas da Liga ajudando os seus membros a viver a sua entrega com generosidade e a criar ambiente familiar, ajudar na formação de todos os membros da Liga, ser elo de ligação entre os Servos internos e externos, dar a sua opinião, ajudar a tomar decisões, participar na Assembleia Geral.Como Assistente do Instituto de S. Miguel, deve verificar se os órgãos do Instituto cumprem devidamente as suas funções e se nas diferentes valências se cumprem os objectivos do Instituto, tentar que os colaboradores completem a componente técnica com a inserção de valores humanos e cristãos, cuidar os beneficiários do Instituto bem como os seus amigos e colaboradores, acompanhar e ajudar os Órgãos competentes do Instituto nas grandes opções que é necessário tomar.
A GUARDA: O que são os Servos Externos da Liga?
Graça Afonso: Servos Externos são homens, mulheres, casados, solteiros, leigos de qualquer condição social que, procurando viver à maneira dos primeiros cristãos, estão dispostos a realizar na vida esta divisa: “É PRECISO QUE JESUS REINE” e no seu ambiente familiar, eclesial e profissional, procuram responder às várias formas de evangelização (catequese, movimentos, associações e obras de apostolado, política, etc).
A GUARDA: A poucos anos de celebrar o centenário da fundação, o que é que a Liga dos Servos de Jesus pretende fazer para dinamizar os ensinamentos do fundador?
Graça Afonso: Foram já compilados, em Livro, todos os escritos conhecidos do Sr. D. João. Pretendemos divulga-los, se possível, na Diocese e fora dela. Aliás, tenho recebido vários pedidos, de outras dioceses, de livros, pagelas, qualquer coisa que possa ajudar a conhecer melhor quem foi este homem. Estão também já equacionadas possíveis jornadas sobre a vida e Obra do Venerável Servo de Deus em diferentes pontos da diocese. Serão objecto de reflexão, num futuro próximo, as melhores formas de preparar este Centenário da Liga. Gostávamos que fosse um empenho de toda a Diocese, de todos os sacerdotes e não ficasse reduzido apenas aos membros da Liga
A GUARDA: O túmulo de D. João de Oliveira Matos, na Capela do Outeiro de São Miguel, é um lugar de referência para a Liga dos Servos de Jesus. Como é que este espaço pode ser valorizado, para dar a conhecer a vida e obra do antigo bispo auxiliar da Diocese da Guarda que morreu com fama de santidade?
Graça Afonso: É bom que esta questão seja levantada, pois há muita gente aqui da cidade e arredores que desconhece completamente a existência do túmulo do D. João na Capela do Outeiro, bem como desconhecem até a própria Liga. Claro que a Liga deve ser a primeira interessada a emprenhar-se na divulgação e dinamização do espaço. Talvez, à semelhança do que já foi feito em outros tempos, todas as crianças, jovens e idosos das nossas valências, bem como os seus familiares e colaboradores, programarem um dia para visita ao túmulo onde poderia haver uma celebração, um momento de oração ou uma pequena palestra sobre a vida e pessoa do Sr. D. João, um lanche partilhado e um momento de convívio.Mas mais uma vez, repito, temos que interessar e motivar também as paróquias de toda a Diocese