Solidariedade Social


Está a funcionar nas instalações do Hospital Pêro da Covilhã, Quinta do Alvito, na Covilhã, a «Creche Saudável», que está aberta a toda a comunidade e constitui um projecto pioneiro na região. A «Creche Saudável» é uma empresa com sede na Guarda, gerida por Ricardo Galha, que oferece “um serviço de excelência que prima pela qualidade e marca pela diferença”.

Está a funcionar nas instalações do Hospital Pêro da Covilhã, Quinta do Alvito, na Covilhã, a «Creche Saudável», que está aberta a toda a comunidade e constitui um projecto pioneiro na região. A «Creche Saudável» é uma empresa com sede na Guarda, gerida por Ricardo Galha, que oferece “um serviço de excelência que prima pela qualidade e marca pela diferença”.
O serviço aceita inscrições de crianças com idades compreendidas entre os 0 e os 36 meses e tem capacidade para 34 utentes. Funciona 12 meses por ano, de segunda-feira a sábado. É uma sociedade por quotas com fins lucrativos e o valor da mensalidade é calculado com base no rendimento anual bruto do agregado familiar, tal como acontece nas instituições particulares de solidariedade social.
O gerente da empresa, Ricardo Galha, disse ao Jornal A Guarda que o próximo objectivo da «Creche Saudável» passa por “alargar o conceito a outros Hospitais, a começar no Hospital Sousa Martins, na Guarda”.
“Arrancámos no dia 1 de Abril. A procura tem sido muita. Ainda há algumas vagas para Setembro. A maior dificuldade sentida na implementação deste projecto foi a falta de apoios para o arranque. Não há nenhuma instituição que apoie (logisticamente/ financeiramente) jovens que são empreendedores e que querem estabelecer-se por conta própria, neste tipo de projecto (social)”, disse o responsável, indicando que o investimento foi totalmente suportado pela sua empresa (obras de adaptação do espaço, mobiliário, contratação de pessoal, etc.).
A missão do projecto passa por adequar os serviços às necessidades reais dos pais; incentivar a participação das famílias no processo educativo, de forma a tornar a escola um prolongamento da família; proporcionar às crianças um espaço educativo alegre, acolhedor, seguro, no qual é valorizado o seu desenvolvimento humano; e proporcionar uma prática da amamentação tranquila envolvida pela facilidade de amamentar.
As instalações são compostas pela Sala do Berçário (para crianças com idades compreendidas entre os 0 meses e a aquisição da marcha; o berçário, para além de estar separado em duas zonas distintas - sala-parque e sala de berços, está equipado com uma zona de higienização, dotado de bancada muda fraldas, e uma copa de leites), Sala de 1 ano (para crianças com idades compreendidas entre a aquisição da marcha e os 24 meses) e uma Sala dos 2 anos (para crianças com idades compreendidas entre os 24 meses e os 36 meses). Está também definida uma instalação sanitária de apoio a estas duas salas. Para além das salas já referenciadas, no espaço está incluída uma zona de recepção e um gabinete técnico de apoio (junto à entrada). Paralelamente existem alguns espaços da Creche que irão ser partilhados pelas valências já existentes no Hospital da Covilhã, nomeadamente no que diz respeito às áreas destinadas aos funcionários e ao refeitório. “Embora haja uma partilha de alguns espaços, a zona destinada à recepção, área de berçário e área de actividades e convívio e respectivas casas de banho, são de uso exclusivo da creche e de controlo e vigilância permanente”, indica Ricardo Galha.
A «Creche Saudável» assegura a prestação dos seguintes serviços: frequência da creche das 7.00 às 24.00 horas (incluindo aos sábados e aos feriados), cuidados médicos numa situação de urgência, babysitting (serviço de acolhimento ocasional), almoços com Encarregados de Educação, jantar take-away para a família ou apenas para a criança, organização de festas de aniversário e sala de estudo acompanhado (até aos 10 anos).
O equipamento também inclui no seu currículo as seguintes actividades: Inglês, pré-iniciação musical, dança criativa, psicomotricidade, expressão plástica, ginástica rítmica, musicoterapia, entre outras. De acordo com a direcção, “estas actividades serão leccionadas por profissionais devidamente qualificados para o efeito e estão abrangidas pela mensalidade”.