Vila Nova de Foz Côa


No Sitio da Penascosa, em Vila Nova de Foz Côa, foi encontrada uma nova rocha gravada de arte rupestre. “Os motivos desta nova rocha apresentam um estilo que é, de facto, mais característico de fases mais recentes do Paleolítico Superior (18-12.000 anos antes do Presente) que os da maioria das rochas do sítio (25.000-28.000 anos antes do Presente)”, anunciou, na última sexta-feira, a Fundação Côa Parque.
“Esta descoberta revela não só a riqueza da arte rupestre de um dos sítios mais visitados do Côa, como confirma a importância da continuação de trabalhos arqueológicos mesmo em sítios que se julgam muito bem conhecidos”, acrescenta.
Na sondagem realizada entre duas das rochas gravadas situadas a cota mais baixa e que já se suspeitava poderem ser um pouco mais recentes do que as que se localizam acima, encontrou-se uma nova rocha gravada.
Passados 20 anos de classificação da arte do Côa como Património Mundial, a Fundação Côa parque iniciou sondagens no Sitio da Penascosa no âmbito do projecto PaleoCôa. Este trabalho teve em vista a identificação de vestígios contemporâneos da execução das gravuras deste núcleo, bem como verificar se existe alguma relação entre a altitude a que se encontram as gravuras no sítio e a sua cronologia.