Vila Nova de Foz Côa


“Turismo Acessível – obrigação ou oportunidade de negócio” é o tema da mesa redonda, a realizar no dia 13 de Abril, a partir das 14.30 horas, no Centro de Alto Rendimento do Pocinho. A iniciativa é organizada pelo Contrato Local de Desenvolvimento Social de Vila Nova de Foz Côa - CLDS 3G Foz Côa Mais Perto, um projecto desenvolvido pela Cruz Vermelha Portuguesa - Delegação do Côa e pelo município, com o objectivo de sensibilizar os agentes locais para o turismo acessível.
“Vila Nova de Foz Côa encontra-se estrategicamente localizada no Alto Douro Vinhateiro, sendo cada vez mais uma região turística, quer pelo património histórico, a arte rupestre, quer pela riqueza dos seus vinhos, internacionalmente reconhecidos pela UNESCO”, refere o Delegado Especial da Cruz Vermelha Portuguesa para a Delegação do Côa, José Emílio Rocha Ferreira.
A iniciativa conta com a participação de quatro palestrantes convidados a debater a temática do turismo para todos, por um lado, tendo em consideração a perspectiva ética e legal, e, por outro, encarando-o como uma oportunidade de negócio.
Para dar início ao debate foi convidada a mestre em Acessibilidade Universal e Desenho para Todos, Ana Garcia, em representação da Accessible Portugal, uma marca que aposta na qualificação da oferta e da procura turísticas e na promoção do Turismo Acessível para Todos, em Portugal.
O arquitecto Nuno Peixoto da Proasolutions -Arquitectura, Gestão de Acessibilidade e Mobilidade, uma empresa consultora que colabora com governos e empresas a nível europeu, antecede a comunicação da engenheira civil Paula Teles, que além de presidente do Instituto de Cidades e Vilas com Mobilidade é também coordenadora técnica de dezenas de Planos de Promoção da Acessibilidade em Portugal através da empresa de planeamento urbano e gestão da mobilidade, a mpt® que gere desde 2004.
Sofia Pires vai falar sobre a área da deficiência e apresentar algumas boas práticas na área do turismo inclusivo.
“O turismo acessível é uma questão da responsabilidade de todos nós, passa pela promoção do respeito e da entreajuda”, resume José Emílio Rocha Ferreira, frisando que esta é “uma das grandes missões da Cruz Vermelha Portuguesa”.
A Mesa Redonda: “Turismo Acessível – obrigação ou oportunidade de negócio” tem como públicos-alvo os municípios, comerciantes locais, quintas e casas de campo de turismo rural, unidades hoteleiras e de restauração, gabinetes de engenharia e arquitectura, associações e colectividades, estabelecimentos de ensino e o público em geral. O evento é gratuito, mas sujeito a inscrição até ao dia 8 de Abril.