Seia


No dia 16 de Agosto será inaugurada, em Vila Verde, no concelho de Seia, a estátua do “Velho Samarreiro”, que pretende perpetuar a grande epopeia dos samarreiros, assim designados localmente os negociantes de peles. A estátua consta de um velho samarreiro a caminhar a pé, levando ao ombro um pau com um atado de peles de borrego e conduzindo pela arreata uma mula carregada de fardos de peles de ovelha e cabra. O monumento mostrará às gerações actuais e futuras, as difíceis condições em que trabalhavam os seus avós, segundo a Associação de Desenvolvimento Samarreiros de Vila Verde, entidade promotora da iniciativa.
Para concretizar o projecto, a Associação lançou uma campanha de recolha de verbas junto dos vilaverdenses e dos amigos de Vila Verde. “Aproxima-se o dia da inauguração da estátua do Velho Samarreiro agendada para o próximo dia 16 de Agosto. Estamos ainda longe de realizar a soma necessária para custear as despesas com a sua instalação. Lembrem-se que dar é bem mais fácil do que pedir e o vosso contributo, por pequeno que seja, é indispensável para o êxito final da iniciativa, que vem engrandecer um pouco mais a nossa terra”, refere Atenor Santos, da direcção da Associação de Desenvolvimento Samarreiros de Vila Verde, numa mensagem enviada aos amigos e naturais daquela localidade do concelho de Seia.
Recorde-se que Vila Verde já possui o Museu das Peles, dos Curtidores, das Artes e dos Ofícios em Couro, que presta homenagem aos samarreiros. A Casa da Memória dos Samarreiros, que ocupa uma sala da antiga Escola Primária, abriu as portas em Agosto de 2012 por iniciativa da Associação de Desenvolvimento Samarreiros de Vila Verde.
No espaço museológico é possível descobrir, com imagens e acessórios industriais, porque chamam samarreiros aos habitantes de Vila Verde. As visitas são gratuitas, mas devem ser realizadas mediante marcação prévia junto da Associação de Desenvolvimento Samarreiros de Vila Verde.