Sabugal

O Município de Sabugal, em parceria com a Associação Portuguesa da Castanha (RefCast) e a Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPC), promoveu, uma acção de combate à vespa das galhas do castanheiro, em várias freguesias do concelho, através de largadas de ‘Torymus sinensis’.Entre 15 a 27 de Maio foram efectuadas largadas em Águas Belas, Aldeia Velha, Aldeia do Bispo, Baraçal, Fóios, Pousafoles do Bispo, Quadrazais, Quintas de São Bartolomeu, Sabugal, Santo Estêvão, Soito, Sortelha e Vale de Espinho.O Município do Sabugal explica que “o ‘Dryocosmus kuriphilus yasumatsu’, conhecido como a vespa das galhas do castanheiro, é um inseto que ataca vegetais do género ‘Castanea’, induzindo a formação de galhas nos gomos e folhas, provocando a redução do crescimento dos ramos e a frutificação, podendo diminuir drasticamente a produção e a qualidade da castanha e conduzir ao declínio dos castanheiros”.É actualmente considerada uma das pragas mais prejudiciais para os castanheiros em todo o mundo e que na Europa – particularmente na região mediterrânica – pode constituir uma séria ameaça à sustentabilidade dos soutos e castinçais.Em Portugal não existem, até ao momento, produtos fitofarmacêuticos homologados para utilizar no combate a esta praga, pelo que é expressamente proibida a aplicação de quaisquer produtos fitofarmacêuticos para controlo da vespa das galhas do castanheiro.“Os estudos científicos já demonstraram que mais largadas de parasitóide Torymus sinensis no mesmo local não encurtam significativamente o tempo necessário para controlo da vespa das galhas do castanheiro pelo que é um desperdício de recursos financeiros insistir em fazer largadas junto de locais onde já foram feitas largadas”, recorda a Câmara do Sabugal.