“Pinhel Cidade Falcão | 1770 - 2020”

“Pinhel Cidade Falcão 1770 - 2020” é um vinho tinto, reserva 2015, nascido das vinhas mais antigas do concelho de Pinhel e que assinala e comemora os 250 anos da Cidade de PinhelApresentado como um “vinho de grande qualidade, com agradáveis notas de frutos vermelhos e rebuçado, distinguindo-se pela sua elegância e harmonia”, este néctar revela “a vontade de preservar e salientar aquilo que de melhor têm as uvas de casta Touriga Nacional, Aragonês e Rufete, tão características da sub-região vitivinícola de Pinhel.Produzido pela Adega Cooperativa de Pinhel, a pedido do Município de Pinhel, este vinho é uma “edição especial”, que quer assinalar e comemorar os 250 anos da elevação de Pinhel à categoria de Cidade, por vontade do rei D. José I, a 25 de Agosto de 1770. O “Pinhel Cidade Falcão 1770 - 2020” foi apresentado no último sábado, 25 de Julho, no Jardim 5 de Outubro, em Pinhel, perante uma plateia limitada de convidados e pinhelenses, devido às medidas de prevenção impostas pela situação de pandemia. O vinho já está a ser comercializado pela autarquia, em garrafas de 0,75, 1,5, 3 e 5 litros, podendo os interessados dirigir-se ao Posto de Turismo.Rui Ventura, Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, disse que produção deste vinho e a sua comercialização visa não só assinalar uma data de relevo, que são os 250 anos da Cidade de Pinhel, mas também homenagear todos aqueles que trabalham a terra e contribuem para a excelência dos Vinhos de Pinhel, sem dúvida um dos melhores embaixadores do concelho.A cerimónia de apresentação contou com a presença de diversas entidades, entre as quais o Director Regional da Agricultura e Pescas do Centro, Fernando Martins; o Presidente do Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado; o Presidente da Associação de Municípios Portugueses do Vinho, Pedro Ribeiro; o Vice-Presidente do Instituto da Vinha e do Vinho, Manuel Cardoso; o Presidente da Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior, Rodolfo Queirós; o Presidente da Adega Cooperativa de Pinhel, Agostinho Monteiro.