Pinhel


A assinatura de protocolos de apoio à actividade desportiva e cultural do concelho de Pinhel foi o ponto alto das cerimónias protocolares que integram as comemorações do 25 de Abril.
O Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, Rui Ventura, lembrou a importância das colectividades que, ao longo do ano, promovem actividades culturais e desportivas, assumindo-se também como parceiras da autarquia em inúmeras ocasiões.
O facto de a assinatura dos protocolos de apoio integrar a Sessão Solene evocativa do 25 de Abril “é testemunho da seriedade e transparência com que os apoios são atribuídos”, explicou o autarca, acrescentando que nenhum compromisso fica por cumprir.
Cumprir Abril e os ideais da Revolução dos Cravos foi também a mensagem que esteve subjacente à intervenção do Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, que foi precedida pelas intervenções dos representantes dos grupos parlamentares do Partido Socialista, João Costa, e do Partido Social Democrata, Hugo Coelho. Em representação da Presidente da Assembleia Municipal de Pinhel, que por motivos pessoais e profissionais não pôde marcar presença nestas comemorações, usou da palavra a jovem Raquel Castelo, membro da Assembleia Municipal de Pinhel.
Do programa das celebrações do Dia da Liberdade também fez parte uma homenagem a José Pereira da Graça, autor pinhelense com vários livros publicados, numa iniciativa do Movimento Poético em parceria com o Município de Pinhel. Foi também apresentado um livro da autoria de Isabel Mateus, escritora portuguesa radicada no Reino Unido desde 2001.
O Museu à Noite foi dedicado ao tema “Conquista da Liberdade”, desta feita “vista e sentida pelas Mulheres”, tendo como convidada Maria do Carmo Borges, ex-Presidente de Câmara Municipal da Guarda e ex-Governadora Civil do Distrito da Guarda.