Pinhel


Faleceu em Pinhel, na madrugada do dia 28 de Janeiro, vítima de doença súbita, o jornalista Maia Caetano, director do Jornal Pinhel Falcão e membro da Assembleia Municipal de Pinhel, órgão onde assumia a liderança do grupo parlamentar do PSD desde 2009.
O Município de Pinhel, em reunião extraordinária realizada na manhã daquele dia, por proposta do presidente Rui Ventura, lamentou a morte de Manuel Alberto Maia Caetano, cumpriu um minuto de silêncio em sua memória, aprovou um Voto de Pesar e decretou um dia de luto municipal, que foi cumprido no dia seguinte, quando se realizaram as cerimónias fúnebres.
“Foi com grande pesar e tristeza que a Câmara Municipal de Pinhel tomou conhecimento do falecimento de Manuel Alberto Maia Caetano”. O Município lembra que Maia Caetano foi fundador da Rádio Elmo e do Rádio Clube da Mêda, assim como dos jornais O Elmo, Pinhel Falcão, Terras da Mêda e Terras do Côa. Foi autor de várias publicações, entre as quais “Centenário (1906-2006) - Contribuições para a história dos Bombeiros Voluntários Pinhelenses” (2006) e “Farpas e Ferrões” (2007). Foi ainda fundador do Núcleo de Escuteiros de Pinhel (foi deste núcleo que nasceu a Rádio Elmo, em 1986). A nível associativo, foi membro dos órgãos sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Pinhelenses, tendo sido inclusivamente presidente da Assembleia Geral e presidente da direcção. Foi também dirigente da Covicôa - Associação de Produtores de Pequenos Ruminantes da Bacia Hidrográfica do Côa.
Na política, e em particular na política concelhia, “deixou um importante contributo”, tendo assumido as funções de vereador e de membro da Assembleia Municipal de Pinhel. Assumiu, ainda, a presidência da Assembleia de Freguesia de Cerejo.
Maia Caetano foi sepultado em Cerejo sua terra natal.