Pinhel

O Executivo Municipal de Pinhel aprovou, por maioria, o Orçamento e as Grandes Opções para 2021, na reunião de 27 de Novembro.“É um orçamento que revela audácia e coragem mas também responsabilidade” disse Rui Ventura, presidente da autarquia. Trata-se de um orçamento centrado nas oportunidades que o autarca espera conseguir agarrar, tanto a nível do quadro comunitário que está agora a terminar, como do Portugal 20/30 que já se encontra em preparação.São vários os investimentos estruturantes que assumem lugar de destaque nas Grandes Opções, como por exemplo a ampliação da Zona Industrial de Pinhel, a construção da Avenida Cidade do Vinho e Centro Intermodal (ponto de interface entre um Parque TIR e uma área de circulação pedonal), a nova Biblioteca Municipal, o Centro de Bem-Estar Animal, o projecto “Ver e Sentir o Falcão” (que integra a construção da Falcoaria e de um conjunto de miradouros ao longo do rio Côa) e, finalmente, o Parque de Caravanismo.São vários projectos que o Município de Pinhel ambiciona concretizar, alguns deles já adjudicados, outros em fase de concurso e outros ainda em fase de elaboração de projecto pelos Serviços Técnicos da Câmara Municipal.Na elaboração do Orçamento para 2021 esteve também o respeito pelos autarcas de Freguesia, com quem o Executivo Municipal esteve reunido no sentido de auscultar as necessidades e os anseios de cada um para cada freguesia.“Um dos alertas mais repetidos nas reuniões realizadas foi o da necessidade de reabilitar vias de comunicação e cuidar do espaço público, motivo que levou ao reforço das dotações destinadas a este fim”, adianta a autarquia.A conclusão dos sistemas de rejeição e posterior tratamento de águas residuais é outro dos compromissos assumidos com as populações de algumas freguesias que ainda se debatem com este problema, que o actual Executivo se comprometeu a resolver até ao final do mandato em curso, ou seja, até meados de 2021.O Município vai continuar a garantir as medidas que foi implementando ao longo dos últimos anos no que diz respeito a áreas tão relevantes como a Educação, a Cultura e o Desporto, áreas a que as famílias pinhelenses têm acesso a preços bastante simbólicos. Outra medida que visa o apoio às famílias do concelho é a manutenção dos impostos municipais nos valores mais baixos, como é o caso do IMI – Imposto Municipal sobre Imóveis, onde também é aplicado o desconto do IMI Familiar.No que diz respeito às empresas, Rui Ventura lembrou a isenção da taxa de derrama destinada a todas as empresas com domicílio fiscal em Pinhel, assim como a redução de diversos tipos de taxas, bem como a dinamização da Zona Industrial que permitiu a instalação ou ampliação de várias empresas, o que leva a autarquia a considerar urgente o projecto de ampliação que integra este mesmo Orçamento.O Orçamento para 2021, que apresenta despesas e receitas na ordem dos 26 milhões de euros, foi aprovado por maioria pelo Executivo Municipal, devendo agora ser sujeito a análise e votação por parte da Assembleia Municipal de Pinhel.