Infraestruturas de Portugal

O Túnel Rodoviário de acesso ao Maciço Central da Serra da Estrela, através do troço entre Manteigas e Covilhã, vai ser alvo de obras de reforço, num investimento global de 300 mil euros.Em comunicado a Infraestrutura de Portugal refere que a empreitada já foi consignada e que tem em vista a “reparação das patologias identificadas nas paredes interiores e nas zonas de entrada e saída do túnel, bem como a repavimentação da estrada, por forma a garantir a reposição das condições de circulação rodoviária”.O túnel está integrado numa das principais vias de acesso à zona da Torre, e situa-se a uma altitude entre os 1.650 a 1.700 metros, estando sujeito a grandes amplitudes térmicas e a sazonais ciclos de gelo e degelo.Os trabalhos têm um prazo de execução de 120 dias e vão obrigar a condicionamentos ao nível do trânsito, entre 4 de Maio e 18 de Agosto, de maneira a garantir a segurança dos automobilistas e trabalhadores na obra, bem como o bom ritmo dos trabalhos.A empreitada contempla a limpeza e tratamento das superfícies, a remoção dos fragmentos que apresentem risco de se soltar, a colocação de uma malha de pregagens e cabos metálicos, para sustentar blocos de maior dimensão, bem como a aplicação de uma rede de dupla torção e a sobreposição de uma rede de alta resistência para a contenção os blocos de menor dimensão.Também está prevista a reabilitação dos sistemas de drenagem e a fresagem e aplicação de pavimento com dupla camada de desgaste e com as características técnicas adequadas às condições, geográficas e climatéricas da região.De acordo com a Infraestruturas de Portugal “a partir do dia 4 de Maio e até ao dia 18 de Agosto, será interdito o acesso através do troço entre Manteigas e Covilhã à Torre, com o corte total do troço da ER338 entre o cruzamento da EN 338-1 (km 29+100) e Piornos (km 35+520)”.Como percurso alternativo “os automobilistas poderão utilizar a EN338 até Manteigas, seguindo depois pela EN 232 até ao entroncamento com a EN339-1 em direcção ao Sabugueiro, retomando posteriormente a EN 339/EN338 até à Torre”.No “sentido de articular os desvios de trânsito necessários” a Ifraestruturas de Portugal já realizou uma reunião com os autarcas das câmaras de Seia, Manteigas, Covilhã e Gouveia, havendo a garantia de qua a zona de trabalhos e os desvios de tráfego estarão devidamente sinalizados no local.