Guarda

Decorreu no Instituto Politécnico da Guarda, no dia 3 de Fevereiro, uma sessão de esclarecimentos sobre o Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais, que pretende reduzir a área ardida em Portugal para metade. A qualificação de agentes e a gestão de risco são duas das medidas estabelecidas para a prevenção de incêndios a nível nacional. A redução do número de incêndios graves é a principal meta do Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais (PNGIFR), elaborado pela Agência para a Gestão Integrada de Fogos Rurais (AGIF), que foi apresentado e discutido no Instituto Politécnico da Guarda – IPG. O plano prevê um investimento estimado de 500 milhões de euros por ano para proteger Portugal de incêndios rurais graves e, consequentemente, reduzir o número de área ardida.“O Instituto Politécnico da Guarda pretende contribuir para a divulgação deste Plano e a desmistificação das respectivas medidas e objectivos”, afirma Joaquim Brigas, presidente do Instituto Politécnico da Guarda. E acrescentou: “A região da Beira Interior tem um grande património natural, reconhecido pela UNESCO, que será mais facilmente preservado com a entrada em vigor deste Plano”.