Vereador lembra necessidade de avançar com projectos

A requalificação do Mercado da Estação e a requalificação das Piscinas Municipais foram dois dos assuntos que o vereador Sérgio Costa levou à última reunião da Câmara Municipal da Guarda, esta segunda-feira, 9 de Novembro. Sobre o Mercado da Estação disse que é de opinião geral que “deve ser urgentemente requalificado, criando melhores condições para que os comerciantes possam desenvolver a sua actividade económica e os clientes ali possam afluir em maior número, criando um espaço multifacetado, onde o comércio, a cultura, o lazer se associem no mesmo lugar”.Lembrou que, em devido tempo, foi “consagrado no PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, uma linha de financiamento para esta obra tão importante para a Cidade e para as Aldeias”.Tendo sido o projecto do Mercado da Estação sido iniciado em Março deste ano e partindo do pressuposto que o mesmo possa já ter sido entregue ao Município, Sérgio Costa disse que “é urgente que possa vir a esta Câmara Municipal nas próximas semanas o projecto de execução para análise e aprovação da empreitada de requalificação que urge em ser lançada, para que o Mercado da Estação possa ganhar mais vida e dinâmica comercial e cultural, tão importante para aquela zona da Cidade”.Em relação à requalificação das Piscinas Municipais lembrou que, na última reunião de Câmara, manifestou “discordância em relação à decisão deste Executivo Municipal em transferir verbas que estavam alocadas à Requalificação das Piscinas Municipais, para a obra dos Passadiços do Mondego”.Sérgio Costa disse que a 23 de Julho, pediu que o projecto de requalificação das Piscinas Municipais fosse apresentado em reunião de Câmara para aprovação, uma situação que, até ao momento, ainda não teve qualquer resposta. “Se foi de facto apresentada a candidatura como então referido, não foi dado conhecimento a este órgão”, disse o vereador.Recordou que “as verbas dos Fundos Comunitários só são perdidas em caso de desleixo e incúria, podendo o projecto ser sempre revisto, ou reprogramada a verba em causa para outro investimento”.Sérgio Costa falou ainda das Áreas de Acolhimento Empresarial, lembrando que “foi anunciado, no passado fim-de-semana, a alocação de mais de 25 milhões de euros, para a criação de Áreas de Acolhimento Empresarial”. Sobre estes dados, o vereador considera que “estamos perante mais uma boa oportunidade para a Guarda, que deve ser bem aproveitada”. Considera que é uma grande oportunidade para a recuperação do todo ou de parte da antiga Fábrica Tavares no Rio Diz, entre outros possíveis usos futuros, “caso seja efectivamente propriedade total do Município, tal como o Sr. Presidente sempre afirmou, mesmo quando ainda era Vice-Presidente”. A medida pode ser aplicada em relação “ao segundo e terceiro pisos do Mercado Municipal, cujo projecto de execução de reabilitação para Centro Empresarial foi concluído em 2018”.Sérgio Costa considera que que é possível envolver os privados na reabilitação de património, tendo em vista a criação de Áreas de Acolhimento Empresarial e deu como exemplo o espaço do Antigo Cineteatro da Guarda.