Guarda
Exposição das Forças Armadas visitada por cerca de 3.500 crianças

A exposição de Actividades Militares Complementares da Marinha, Exército e Força Aérea que esteve patente na Guarda, no Parque Urbano do Rio Diz, entre sexta-feira, dia 9, e terça-feira, 10 de Junho, no âmbito das comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, foi visitada por 3.475 crianças de escolas do concelho, que foram acompanhadas por militares dos três ramos das forças armadas presentes. A mostra, constituída por 38 estações, também foi visitada, nos cinco dias, pelo público em geral entre as 10.00 e as 24.00 horas.
No âmbito das Actividades Militares Complementares associadas ao 10 de Junho, a Força Aérea mostrou ao público vários meios, com destaque para um avião F-16, um helicóptero Alouette III, um simulador de voo e uma cadeira de desorientação espacial (Barany). A Marinha esteve representada com vários meios de divulgação como uma tenda de simuladores, uma piscina de baptismos de mergulho, uma viatura anfíbia Larc V e uma lancha de assalto rápida. O Exército participou com uma tenda das forças especiais, várias viaturas, o míssil ligeiro antiaéreo Chaparral e um carro de combate Leopard, entre outros equipamentos que prenderam as atenções de miúdos e graúdos.
A exposição foi inaugurada na sexta-feira de manhã, pelo Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA), General Pina Monteiro, e pelo presidente da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro.
Na abertura da mostra, o CEMGFA, que tem raízes familiares na região, declarou aos jornalistas que a presença das Forças Armadas na cidade da Guarda, onde não existe quartel militar, permite “dar uma relevância mais expressiva à missão das Forças Armadas” que estão prontas “quando for necessário, para garantir a protecção dos portugueses dentro ou fora do território nacional e os interesses nacionais em diversas partes do mundo”. De acordo com Pina Monteiro, a exposição também permitiu apresentar à população do distrito “aquilo que as Forças Armadas são hoje” e mostrar que “estão prontas para servir o país em qualquer altura”.
O presidente da Câmara da Guarda mostrou-se satisfeito com a presença das Forças Armadas na cidade e valorizou o facto de os meios militares poderem ser visitados pela população e pelas crianças do concelho e do distrito. Álvaro Amaro, que visitou todo o recinto da exposição e ficou a par da realidade actual da Marinha, do Exército e da Força Aérea, teve oportunidade de se sentar aos comandos do avião F-16 e de “apontar” o míssil ligeiro antiaéreo Chaparral. “Nunca tinha entrado num F-16 e muito menos orientado um míssil”, confidenciou o autarca.