Guarda

No âmbito das comemorações do Dia Internacional da Mulher, a Direcção do Centro Cultural da Guarda, indicou à Direcção Regional da Cultura do Centro, o nome de Rosa Nunes Antunes, para integrar a iniciativa “As Mulheres na Cultura e na Salvaguarda do Património imaterial da Região Centro”, destacando dessa forma o contributo da mesma para a promoção da cultura e das tradições no território regional. Rosa Nunes Antunes nasceu no ano de 1932, em Burgos, Espanha. Desde criança mostrou talento para cantar, nomeadamente o fado. Devido à Guerra Civil espanhola, a família, de origem portuguesa, regressa ao território nacional, nomeadamente à Guarda. Após casar muda-se temporariamente para Lisboa tendo oportunidade de cantar na tradicional casa de fados Solar da Hermínia. De regresso às origens raianas, e após cantar no Orfeão da Guarda, Rosa Antunes integra o Rancho Folclórico da Guarda sendo uma das principais cantadeiras. Mais tarde, em 1975, cria o Conjunto Típico Rosinha tendo como principal objectivo divulgar as músicas e cantigas regionais. Em 2009, o Centro Cultural da Guarda prestou-lhe uma homenagem pelo seu trabalho em prol da cultura tradicional. Em Novembro de 2018, foi homenageada pela Câmara Municipal da Guarda com a Medalha Municipal de Mérito – Grau Prata.