Proposta foi aprovada por maioria com a abstenção dos vereadores do PS e do vereador do PSD, Sérgio Costa

A Câmara da Guarda aprovou, por maioria, com a abstenção do vereador Sérgio Costa e dos vereadores do PS, Cristina Correia e Manuel Simões, a tarifa dos serviços de abastecimento de água, saneamento e resíduos para o ano de 2021, na última reunião de 2020, a 28 de Dezembro.Este ponto mereceu alguns reparos do vereador do PSD, Sérgio Costa, ao lembrar que “em 2017, firmou-se o compromisso de reduzir até final do actual Mandato Autárquico, uma redução mínima de 10% nas tarifas de água, saneamento e resíduos, tendo naquele ano sido efectuada uma redução de 2%”.Sérgio Costa disse ainda que “nos anos de 2018 e 2019 as tarifas mantiveram-se inalteradas e em 2020, sofreram uma ligeira redução global de perto de 1%”.Na proposta de tarifários para 2021 apresentada pelo presidente Carlos Chaves Monteiro são mantidas as tarifas iguais a 2020, “verificando-se mesmo em situações pontuais ligeiros aumentos, ainda que residuais”.Para Sérgio Costa “o compromisso eleitoral firmado com os Guardenses em 2017 não está a ser cumprido” pelo actual presidente da autarquia. E explica: “Tendo sido reduzido ao longo do actual mandato apenas 3% das tarifas, o compromisso eleitoral fica assim muito aquém do prometido aos Guardenses, que seria de 10%”.Na reunião, Sérgio Costa referiu que “num ano atípico como foi o ano 2020 para todas as Famílias e para todas as Empresas, esperava-se uma redução significativa nas tarifas agora apresentadas, mas ao contrário do muito anunciado publicamente, as tarifas não baixam e até aumentam em situações pontuais”.O vereador do PSD considerou, a tarifa dos serviços de abastecimento de água, saneamento e resíduos para o ano de 2021, como “uma tarifa de ilusão”, razão pela qual se absteve na votação. Deixou no entanto o repto de votar favoravelmente a proposta, caso o Presidente da autarquia “baixar os tarifários pelo menos nos 7% prometidos aos Guardenses”.