Guarda

Os comerciantes e as empresas do concelho da Guarda, desde o mês de Março que estão a pagar mais pelas tarifas da água, pouco tempo antes de ser anunciada a redução devido à pandemia. O presidente da Câmara confirmou que houve “um ligeiro aumento para as empresas”, que tinham um valor inferior ao que era pago pelas famílias. “Em primeiro lugar colocámos as famílias”, explicou Carlos Chaves Monteiro. De acordo com o autarca, a alteração ao regulamento em vigor “prende-se com recomendações da Entidade Reguladora da Gestão e Serviços de Água”. Justificou a medida com o facto de as famílias não poderem recuperar o iva da água enquanto as empresas podem, pois no recibo vão buscar o iva. E acrescentou: como a “água funciona como um custo, vai também contribuir para uma dedução em termos de IRC que as famílias não têm”.  “Em primeiro lugar pusemos as famílias e em segundo lugar as empresas mas ainda com valores que na média nacional não são valores excessivos”. Para Carlos Chaves Monteiro o aumento “não tem um peso na gestão das empresas que coloque em risco a própria actividade empresarial”.