Guarda

Frei Pedro da Guarda vai ser recordado na Guarda, no dia em que assinala a sua morte, 27 de Julho, com a celebração da Eucaristia na Sé da Guarda. A Missa de acção de graças pela vida e obra de Frei Pedro da Guarda e a pedir a sua canonização, será presidida por D. Manuel Felício e está marcada para as 18.00 horas.“O exemplo de humildade e grande dedicação ao bem das pessoas da nossa terra, em tempos difíceis como aqueles que entre nós viveu Frei Pedro, pode inspirar, assim o desejamos, os projectos de acção em favor do bem comum da nossa cidade e do nosso concelho que estão a ser apresentados para serem oportunamente referendados”, refere D. Manuel Felício numa nota enviado ao Jornal A GUARDA.Recorde-se que Frei Pedro da Guarda morreu em 27 de Julho de 1505, em Câmara de Lobos, na Madeira, com fama de santidade. Uma das muitas características de frei Pedro foi a oração. “Foi modelo da oração contemplativa. Era arrebatado em êxtase quando meditava os mistérios da vida de Cristo”, escreveu o seu primeiro biógrafo. Gostava de rezar em lugares ermos e isolados. Talvez por esta razão, escolheu a Ilha da Madeira para uma maior experiência com Deus. No Convento de São Bernardino foi cozinheiro. Para além desta sua missão, passava muito tempo no coro ou numa gruta em oração contemplativa. Apesar desta sua inclinação natural, à hora própria tinha a refeição pronta para os seus confrades. Mais tarde, a cozinha passou a ser um local de devoção para os religiosos e para o povo. Ao longo dos tempos, houve 11 tentativas de processos para a declaração oficial da santidade de Frei pedro da Guarda, algumas das quais chegaram a Roma e outras não.