Guarda


A Câmara Municipal da Guarda aprovou na última reunião do Executivo, por maioria, a proposta para aquisição de serviços de inventário, avaliação fitossanitária, da segurança e proposta de intervenções das árvores na cidade.
A aquisição foi justificada pelo presidente Álvaro Amaro com a necessidade de ser efectuado um estudo técnico rigoroso, “tão rapidamente quanto possível”, para gestão do parque arbóreo da Guarda. “Queremos ter um bom respaldo técnico e científico” da situação, disse, apontando que “há várias zonas da cidade em que há autênticos túneis de árvores e que, a nosso ver, lhe retiram muita luz”. Como os técnicos da autarquia manifestaram a necessidade de o estudo ser efectuado por entidade externa, a Câmara partiu para a adjudicação do serviço, explicou durante a reunião do Executivo Municipal. Os dois vereadores do PS abstiveram-se por considerarem que a contratação externa “podia ser evitada”.