São Paio | Gouveia


Um episódio de vento forte registado na segunda-feira, dia 2 de Janeiro, na aldeia de São Paio, no concelho de Gouveia, provocou quedas de árvores e de muros e causou danos em telhados. “Foi uma situação muito local e tudo indica que tenha sido um mini-tornado. Foram dez segundos de pavor. Alguns (habitantes) dizem que parecia um avião a despenhar-se e outros que parecia um camião a rebolar na estrada”, contou a presidente da Junta de Freguesia de São Paio, Glória Lourenço. O episódio ocorreu pouco depois das 18.00 horas, apenas numa zona da aldeia, e causou danos materiais numa extensão de cerca de um quilómetro. “Passou pelo campo de futebol e derrubou totalmente o muro de protecção, destelhou casas, arrancou chaminés, derrubou algumas árvores, cedros e pinheiros enormes, que caíram sobre os fios da electricidade e provocaram o corte de energia eléctrica”, disse Glória Lourenço, adiantando que não foram registados feridos nem houve necessidade de realojar pessoas. Tratou-se de um fenómeno nunca visto na aldeia de São Paio, relatando a presidente da Junta que o vento “cortou as árvores como se fosse uma motosserra”.
Após o alerta, estiveram em São Paio elementos da PSP, da GNR, da Protecção Civil e dos Bombeiros Voluntários de Gouveia, entre outras entidades, que desimpediram as vias, retiraram as árvores e restabeleceram a energia eléctrica na área atingida, tendo a situação ficado normalizada cerca das 21.00 horas.
O presidente da Câmara Municipal de Gouveia, Luís Tadeu, que esteve na terça-feira na localidade, adiantou que as rajadas fortes causaram danos em 9 casas de habitação. Alguns proprietários das habitações atingidas já accionaram os respectivos seguros para cobertura dos danos e outros estão de modo próprio a tratar das reparações. Adiantou ainda que há registo de uma habitação, que teve danos elevados no telhado, que pertence a uma família com fracos recursos financeiros, mas a Câmara Municipal de Gouveia irá assumir a reparação dos danos.