Gouveia


O padre Carlos Jacob, dos Missionários de São João Batista, natural de Aldeia Viçosa, Guarda, apresentou, no dia 27 de Abril, o livro ‘Missão em África: Lançar sementes, colher sorrisos’, cuja venda vai reverter a favor do trabalho da congregação em Moçambique.
“Missão em África: Lançar sementes, colher sorrisos…” é uma colectânea de textos escritos, em Moçambique, e mais concretamente na Missão de S. João Baptista do Marrere, Arquidiocese de Nampula, Moçambique”, disse o padre Carlos Jacob ao Jornal A GUARDA. E acrescentou: “Dei-me conta, muito cedo, da necessidade de pôr por escrito as vivências, os testemunhos, as histórias, as reflexões… São, por isso, um arco-íris de esperança numa vida em missão. Pretende ser, também, um memorial dos muitos protagonistas de evangelização com quem partilhei a causa evangélica”.
A iniciativa decorreu no Seminário de Gouveia e contou com o patrocínio da Caixa Geral de Depósitos. Recorde-se que a Caixa Geral de Depósitos tem apoiado, desde o primeiro momento, acções no âmbito da “Operação Embondeiro”, que visa o apoio às vítimas das tempestades que têm assolado a região da Beira em Moçambique. O Padre Carlos Jacob foi, durante mais de uma década, missionário neste país e lança um livro onde conta as suas vivências junto das populações mais carenciadas. A Caixa fez um donativo de 50 mil euros para ajudar as vítimas e é parceira da Cruz Vermelha Portuguesa para logística da angariação de fundos. Receitas do livro revertem para “Congregação dos Missionários de S. João Batista”.
A presentação do livro foi feita por José Alberto Damas a que se seguiram, entre outras, intervenções de Luís Prata (Junta de Aldeia Viçosa/Guarda), Eugénio Fonseca (Cáritas Nacional Portuguesa), Francisco George (Cruz Vermelha), Luís Tadeu (Município de Gouveia), Paulo Moita de Macedo (Caixa Geral de Depósitos) e D. Manuel Felício (Bispo da Guarda).
O autor, o padre Carlos Jacob, de 59 anos, integra a congregação dos Missionários de São João Batista, que está presente em Portugal mas também em outros países como é o caso de Moçambique, onde aquele sacerdote tem colaborado em várias missões.
Fundada em 1948 na Alemanha, a congregação dos Missionários de São João Batista dedica-se ao apoio dos mais pobres e desfavorecidos e ao aprofundamento e anúncio da fé cristã junto das comunidades.
Em Portugal estão actualmente presentes nas dioceses de Lisboa e da Guarda, neste último caso em Gouveia, onde o padre Carlos Jacob trabalha também na Escola Apostólica de Cristo-Rei, uma instituição dedicada à formação de jovens.