Gouveia


A Câmara Municipal de Gouveia emitiu um comunicado onde refere que em 2014 será invertida a tendência de quebra de nascimentos no concelho. “Já nasceram no concelho mais de 70 crianças o que permite efectuar um contraponto claro com o ano de 2013 quando nasceram no concelho 63 bebés” refere o presidente da Câmara, Luís Tadeu.
“Apoio social, desenvolvimento económico e valorização do território são as únicas estratégias que podem inverter a tendência de envelhecimento populacional. O Município de Gouveia dispõe de um conjunto alargado de programas de acção social e incentivo ao investimento, mas apenas uma visão nacional para todo o Interior de Portugal poderá inverter a actual situação de despovoamento e envelhecimento” frisa o autarca.
O retrato estatístico das cidades portuguesas relativo ao ano de 2011, divulgado no dia 31 de Outubro pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), indica que Gouveia é a cidade portuguesa com maior índice de envelhecimento, no entanto, a análise comparativa apenas tem em linha de conta o relacionamento da população com 65 ou mais anos e a população entre os 0 e os 14 anos, segundo a Câmara Municipal. O estudo do INE possui ainda um enfoque limitado às 159 cidades portuguesas limitando-se a uma visão parcial do território. “O relatório do INE efectua uma análise parcial apenas às cidades portuguesas, o que deixa de fora 149 concelhos. No universo global de Portugal certamente haverá casos mais gravosos, mas o que interessa não é a metodologia. Interessa reter que o Município de Gouveia há muito identificou o envelhecimento populacional e a desertificação como as principais ameaças a debelar”, assinala o autarca Luís Tadeu. E acrescenta: “Temos uma actuação concreta nestes campos e ainda este ano lançamos medidas de estímulo como o Programa de Incentivo à Natalidade e apoio a família que já beneficiou 47 agregados familiares durante o corrente ano”.