Ambiente


A Fraternidade de Nuno Álvares, associação de antigos filiados no escutismo católico, promoveu no sábado, 26 de Outubro, uma acção de reflorestação no Parque Natural da Serra da Estrela.
Este ano, a actividade Nacional de Voluntariado Ambiental da Fraternidade de Nuno Álvares quis ajudar na recuperação de zonas ardidas no Parque Natural, na encosta da aldeia de Fernão Joanes, durante os incêndios do Verão de 2017.
O “Projecto Ambiental da Serra da Estrela” da Fraternidade de Nuno Álvares dá continuidade às acções de voluntariado ambiental realizadas por escuteiros adultos desde 2010, na área envolvente do Parque Natural da Serra da Estrela.
Durante a acção foram plantadas 500 árvores, entre pinheiros, carvalhos e outras espécies autóctones da região. A iniciativa contou com a colaboração de mais de meia centena de pessoas, nomeadamente da Fraternidade de Nuno Álvares, a que se juntaram os Sapadores Florestais de Fernão Joanes e elementos da Associação Cultural e Recreativa de Fernão Joanes.
O acampamento da Fraternidade de Nuno Álvares esteve montado no parque de Nossa Senhora do Soito, em Fernão Jones.
No Sábado, para além da plantação das árvores, houve percursos pedestres, convívio e uma visita ao Museu de Tecelagem dos Meios – “Cobertor de Papa”.
No Domingo, 27 de Outubro, os elementos da Fraternidade de Nuno Álvares participaram na Missa na Sé da Guarda, presidida pelo Bispo da Diocese, a que se seguiu a cerimónia de entrega de insígnias escutistas.
A organização da edição de 2019 do “Projecto Ambiental da Serra da Estrela” foi da responsabilidade conjunta do Departamento Nacional de Ambiente e do Núcleo da Guarda da Fraternidade de Nuno Álvares. No rescaldo da actividade de Voluntariado Ambiental da Serra da Estrela, o Núcleo da Guarda destaca “o trabalho, empenho, alegria, camaradagem, aprendizagem, partilha, reflexão e fundamentalmente um sentimento de Coração Cheio”.