Terminou o ciclo anual dedicado às Feiras do Queijo Serra da Estrela


O concelho de Fornos de Algodres tem actualmente 16 queijarias licenciadas, sendo que duas produzem queijo Serra da Estrela certificado. O queijo esteve em evidência no passado fim-de-semana, durante a realização de mais uma Feira, a última do ano na região demarcada de produção do queijo Serra da Estrela, que abrange um total de 18 Municípios.
Durante o evento, o presidente da Câmara Municipal de Fornos de Algodres, Manuel Fonseca, lembrou que a burocracia tem levado muitos pastores a desistirem da produção de queijo e a venderem o leite para unidades industriais da região. Se a burocracia diminuir e se forem criados apoios para as queijarias, no âmbito do Programa Portugal 2020, o autarca admite que quem desistiu pode voltar a fazer queijo e os jovens podem interessar-se por aquela actividade tradicional. “O Governo tem é que deixar de ser um mero burocrata e deve ser potenciador da fixação das pessoas e não colocar tantos entraves e tantas burocracias”, considerou.
O concelho de Fornos produz anualmente cerca de 60 toneladas de queijo de ovelha certificado e não certificado. A Câmara Municipal tem um Gabinete de Apoio ao Ovinicultor e é o segundo concelho da área demarcada de produção de queijo Serra da Estrela com maior número de queijarias licenciadas, segundo João Gomes, responsável por aquele gabinete. O Gabinete de Apoio ao Ovinicultor, criado há 10 anos, dá “apoio total ao licenciamento das queijarias”, indicou. A autarquia de Fornos de Algodres foi a primeira “a prestar o serviço aos produtores, no que respeita ao autocontrolo baseado nos princípios do Sistema HACCP - Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controlo e a suportar os custos da certificação do queijo”, lembrou ainda João Gomes.