Projecto da Plataforma de Ciência Aberta


O Município de Figueira de Castelo Rodrigo e um dos municípios nomeados para os Prémios Municípios do Ano - Portugal 2019. A iniciativa é organizada pela Universidade do Minho, através da plataforma UM-Cidades e pelo Município de Arouca. Esta sexta edição contou com 51 candidaturas, estando nomeados projectos de 37 municípios para nove categorias regionais, a categoria intermunicipal e para o grande prémio final.
A cerimónia de entrega dos Prémios Municípios do Ano - Portugal 2019 acontece no dia 15 de Novembro, às 15.45 horas, no Mosteiro de Arouca, em Arouca. Antes da entrega dos prémios haverá uma mesa redonda sobre “Desenvolvimento Sustentável do Território”.
O concurso Prémios Municípios do Ano - Portugal 2019 pretende reconhecer as boas práticas de projectos implementados pelos municípios com impacto no território, na economia e na sociedade, promovendo o crescimento, a inclusão e a sustentabilidade. Pretende também colocar na agenda a temática da territorialização do desenvolvimento, perspectivada a partir da acção das autarquias, bem como valorizar realidades diversas que incluam as cidades e os territórios de baixa densidade nas diferentes regiões do país.
A sexta edição da iniciativa conta com 37 municípios nomeados em várias categorias e para o grande prémio. Para além de Figueira de Castelo Rodrigo, nomeado através do projecto da Plataforma de Ciência Aberta PCA | Open Science Hub OSHub - PT, junta-se Oleiros e Penacova (Centro com menos de 20 mil habitantes). Participam também no concurso: Amares, Melgaço, Cerveira, Vinhais (Norte com menos de 20 mil habitantes); Bragança, Esposende, Ponte de Lima, Famalicão (Norte com mais de 20 mil habitantes); Gondomar, Trofa (Área Metropolitana do Porto); Águeda, Figueira da Foz, Fundão, Oliveira do Hospital, Ovar (Centro com mais de 20 mil habitantes); Loures, Sesimbra, Setúbal, Sintra (Área Metropolitana de Lisboa); Coruche, Ponte de Sor, Portel, Santarém (Alentejo); Albufeira, Olhão, Tavira, Vila do Bispo (Algarve); Funchal, Lajes do Pico, Madalena do Pico, Ribeira Grande (Regiões Autónomas); Gondomar, Paredes e Valongo; Palmela, Sesimbra e Setúbal; Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Matosinhos, Porto, Valongo, Gondomar e Espinho (Intermunicipal).
A iniciativa foi ganha em 2014 pelo município de Lisboa (projecto “Há Vida na Mouraria”), em 2015 por Vila do Bispo (projecto “Festival de Observação de Aves & Actividades de Natureza”), em 2016 pelo Fundão (projecto “Academias de Código”), em 2017 por Guimarães (projecto “Pay-as-You-Throw no Centro Histórico de Guimarães”) e em 2018 por Arouca (projecto “Arouca - Geoparque Mundial da UNESCO”).