Rede Europeia das Cidades do Vinho


Em 2023 a Cidade Europeia do Vinho será portuguesa e foram apresentadas três candidaturas, “Douro All Around Wine”, “Algarve Golden Terroir” e Vale do Lima, a esta distinção promovida pela Rede Europeia das Cidades do Vinho.
A candidatura “Douro All Around Wine”, apresentada à Cidade Europeia do Vinho 2023, une os 19 municípios durienses e quer projectar a região, os vinhos e o enoturismo. A CIM Douro compreende os concelhos de Alijó, Armamar, Carrazeda de Ansiães, Freixo de Espada à Cinta, Lamego, Mesão Frio, Moimenta da Beira, Murça, Penedono, Peso da Régua, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião, São João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço, Tarouca, Torre de Moncorvo, Vila Nova de Foz Coa e Vila Real.
A candidatura “Douro All Around Wine” vai ser defendida a 15 de Junho no Parlamento Europeu, em Bruxelas.
Para além do Douro, foram ainda apresentadas as candidaturas “Algarve Golden Terroir”, que junta os municípios de Lagoa, Albufeira, Lagos e Silves, e uma outra do Vale do Lima, que agrega os concelhos de Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo.
O conselho de administração da Rede Europeia das Cidades do Vinho elegeu Aranda de Duero (Espanha) como Cidade Europeia do Vinho 2020, contudo, devido à situação de pandemia de covid-19, este título foi alargado até 2022.
Este concurso anual foi lançado pela Rede Europeia das Cidades do Vinho em 2012 e tem como objectivo a promoção turística e a divulgação das regiões europeias produtoras de vinho, tendo um carácter rotativo entre os diversos países que fazem parte da rede.
A Rede Europeia das Cidades do Vinho conta com o apoio das associações nacionais de vinhos presentes na maioria dos 11 países membros da rede – Alemanha, Áustria, Bulgária, Eslovénia, Espanha, França, Grécia, Hungria, Itália, Portugal e Sérvia.