Operação Censos Sénior 2021

O Distrito da Guarda tem 5 012 pessoas idosas que vivem sozinhas, isoladas, ou sozinhas e isoladas, um número que só é ultrapassado pelo do Distrito de Vila Real (5129). Seguem-se os distritos de Viseu (3 543), Faro (3521), Beja (3411), Bragança (3343) e Portalegre (3130). O Distrito do Porto, com 946 casos, é o que regista menos pessoas nesta situação. Os dados são avançados na última edição da Operação “Censos Sénior”, realizada pela Guarda Nacional Republicana, durante todo o mês de Outubro de 2021 e em todo o território nacional, no âmbito do Policiamento Comunitário. De acordo com os números agora revelados, os distritos do interior do País são os mais atingidos “Durante a operação, os militares realizaram uma série de acções que privilegiaram o contacto pessoal com as pessoas idosas em situação vulnerável, no sentido de sensibilizarem e alertarem este público-alvo para a adopção de comportamentos de segurança que permitam reduzir o risco de se tornarem vítimas de crimes, nomeadamente em situações de violência, de burla e furto, bem como para a adopção de medidas preventivas de propagação da pandemia COVID-19”, adianta a GNR, em comunicado. Na edição de 2021 da Operação “Censos Sénior”, a GNR realizou 172 acções em sala e 3.431 acções porta a porta, abrangendo um total de 19.812 idosos.Desde 2011, ano em que foi realizada a primeira edição da Operação “Censos Sénior”, a GNR tem vindo a actualizar a sinalização geográfica, proporcionando assim um apoio mais próximo à nossa população idosa, o que certamente contribui, por um lado, para a criação de um clima de maior confiança e de empatia entre os idosos e os militares da GNR e, por outro, para o aumento do seu sentimento de segurança.A GNR sinalizou 44.484 idosos que vivem sozinhos e/ou isolados, ou em situação de vulnerabilidade, em razão da sua condição física, psicológica, ou outra que possa colocar em causa a sua segurança. A GNR garante que “continuará a acompanhar os idosos sinalizados, através de visitas regulares às suas residências, no sentido de realizar mais acções de sensibilização e fazer a avaliação da sua segurança, colaborando com as demais entidades locais, na procura da melhor qualidade de vida da população idosa, em especial dos mais vulneráveis”.