O Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens (CERVAS), com sede em Gouveia, iniciou na sexta-feira, dia 27 de Junho,

acções de devolução à natureza de 40 animais selvagens em diferentes pontos dos distritos da Guarda, Coimbra, Viseu e Castelo Branco. A primeira ave libertada foi um mocho-galego, em Santa Marinha, no concelho de Seia.
A maior parte dos animais são aves, com destaque para as de rapina nocturnas, como as corujas-do-mato, os mochos-galegos ou os bufos-pequenos, mas há também rapinas diurnas como as ógeas ou os milhafres-pretos e ainda aves de outros grupos como é o caso das cegonhas-brancas. “Uma das principais causas de ingresso destes animais foi a queda precoce dos ninhos mas também há situações de atropelamento, cativeiro ilegal e colisões”, segundo o CERVAS.