Celorico da Beira


O Solar do Queijo Serra da Estrela “é já um símbolo” da referência do queijo produzido no concelho de Celorico da Beira, disse ao Jornal A GUARDA o presidente da Câmara Municipal. Para o autarca Carlos Ascensão, o concelho de Celorico da Beira “é um ponto central não só em termos geográficos, mas também em termos de produção e da qualidade do produto” e o Solar dedicado ao queijo Serra da Estrela “já é uma marca, até porque há um rótulo inerente precisamente a este produto, que é o rótulo do Solar do Queijo e que é um entreposto importante em termos da promoção, da divulgação e até da própria comercialização do queijo de Celorico da Beira”.
O Solar do Queijo Serra da Estrela está localizado na zona histórica de Celorico da Beira, perto do Castelo, em frente à igreja de Santa Maria, no antigo edifício dos Paços do Concelho, datado do século XVII. “Aqui, o visitante/turista pode comprar e levar para casa, ou simplesmente degustar, com a garantia de qualidade, o tão afamado queijo - ex-libris desta região, para além de outras deliciosas iguarias da nossa rica gastronomia, de entre elas se destacam: o farinheiro; a morcela; a chouriça; o presunto; o pão de centeio; o mel; as compotas; o vinho”, lê-se na sua página oficial na Internet em http://www. solardoqueijo.com. Na sala do Museu, o visitante tem oportunidade de ficar a conhecer um pouco mais sobre a principal actividade do concelho de Celorico da Beira. A exposição dos artefactos utilizados no fabrico artesanal do queijo, leva o visitante “a conhecer todas as voltas que o Queijo Serra da Estrela leva, desde a ordenha até chegar à mesa do apreciador/consumidor”, acrescenta a autarquia na mesma página.
O Solar do Queijo Serra da Estrela, que pertence à Câmara Municipal de Celorico da Beira, também organiza sessões de degustação de queijo e de enchidos para grupos de visitantes. “O Solar do Queijo, sala de visitas do concelho é um espaço de lazer e cultura que vale a pena conhecer”, é ainda referido.
O presidente do Município de Celorico da Beira disse ao Jornal A GUARDA que tendo em conta a importância que o queijo de ovelha Serra da Estrela tem para a economia local, para o executivo que lidera “tudo aquilo que já vinha a ser feito e foi bem feito é para manter, para preservar e para aproveitar”. O mesmo acontece com a “abertura a outros mercados internacionais” não só ao nível da Europa como de outros Continentes. Referiu ainda que todo o trabalho e esforço de quem produz o queijo merece “o retorno e uma compensação”. “Nós temos ainda um papel importante e muita coisa a fazer nessa perspectiva. Todas essas possibilidades, tudo aquilo que já foi feito ou projectado ou perspectivado anteriormente, naturalmente que nós teremos a atenção para isso mesmo e procuraremos também outras vias”, disse Carlos Ascensão.