Celorico da Beira


Júlio Ambrósio, que tem uma queijaria na Quinta da Póvoa, na Freguesia de Prados, é um dos maiores produtores de Queijo Serra da Estrela do concelho de Celorico da Beira. A Quinta da Póvoa fica situada em pleno Parque Natural da Serra da Estrela e tem uma área de exploração de 300 hectares, repartidos por pastagens temporárias, pastagens permanentes, pastagens permanentes bio diversas, centeio, pousio, culturas forrageiras, castanheiros, culturas hortícolas, floresta e matos. O produtor Júlio Ambrósio possui actualmente cerca de 600 ovelhas e labora mensalmente uma média de 3 mil litros de leite de ovelha da raça Bordaleira Serra da Estrela.
Júlio Ambrósio, que no dia-a-dia tem o auxílio da família, adiantou ao Jornal A GUARDA que produz queijo certificado e não certificado que tem uma grande aceitação no mercado, embora os negócios “não estejam bons”. “Os negócios cada vez andam piores, mas tenho compradores certos para o queijo que vamos produzindo”, adiantou.
O produtor destaca o apoio que a Câmara Municipal de Celorico da Beira tem dado ao sector queijeiro, com a compra de queijo para venda através do Solar do Queijo Serra da Estrela e o pagamento de despesas com o HCCP (uma sigla internacionalmente reconhecida para Hazard Analysis and Critical Control Point ou Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos), com as análises e com o próprio processo de certificação exigido pela entidade certificadora. “Todos nós, produtores, temos muito a agradecer à Câmara Municipal todo o apoio e todo o incentivo que nos tem dado”, disse. Adiantou ainda que o escoamento de queijo certificado conheceu melhores dias com a adesão a um programa da Casa do Pastel do Bacalhau, de Lisboa, que passou a produzir Pastel de Bacalhau com Queijo Serra da Estrela. “Foi uma coisa muito boa para os produtores e eles estão com muita tiragem de queijo”, reconheceu.
Ainda de acordo com Júlio Ambrósio, este ano o tempo não esteve de feição para o queijo Serra da Estrela, mas a produção é de qualidade: “O ano não permitiu grandes qualidades, porque o Outono foi muito quente e o queijo não gosta de calor, gosta de frio, mas neste momento já está a aparecer qualidade”.