Celorico da Beira


Com o objectivo de aumentar a salubridade, reduzindo a poluição urbana nas massas de água do concelho de Celorico da Beira, a Câmara Municipal de Celorico da Beira deu início, no dia 3 de Janeiro, às obras de execução do Sistema de Tratamento de Águas Residuais de Ratoeira, a primeira dentro de algumas que o actual executivo tem como objectivo concretizar. Este projecto, integra uma estratégia de médio prazo, encetada pela Câmara Municipal de Celorico da Beira para aumentar a qualidade dos serviços de abastecimento de água e saneamento de águas residuais prestados à população e simultaneamente procurando reduzir a poluição urbana nas massas de água do concelho, integrando várias intervenções ao nível dos serviços de saneamento de águas residuais (SAR), em diversas freguesias. O Sistema de Saneamento de Águas Residuais de Ratoeira é um projecto com financiamento do Programa Operacional da Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos, com um investimento elegível de 59.534,31 euros e uma comparticipação FEDER de 50.604,16 euros, que visa a redução da poluição urbana nas massas de água circundantes, nomeadamente o Rio Mondego, dotando simultaneamente a população da localidade de Ratoeira, de melhores serviços de saneamento de águas residuais. Actualmente, a infra-estrutura de tratamento de efluentes existente na localidade é uma fossa séptica. “Para além da problemática associada aos impactes ambientais, esta não é claramente uma solução que ofereça as melhores condições de serviço aos habitantes de Ratoeira, apresentando diversos constrangimentos. Atentando aos resultados alcançados pela infra-estrutura, verifica-se que esta não tem um desempenho considerado aceitável, em matéria de serviços de saneamento de águas residuais”, refere o Município de Celorico da Beira. E acrescenta: “A este cenário somam-se outros factores tradicionalmente associados às fossas sépticas, como a produção de gases nocivos e de odores desagradáveis, que produzem por vezes descontentamento nas populações locais”. Em termos práticos, a Câmara de Celorico da Beira propõe-se substituir uma solução de SAR ineficiente (fossa séptica), por uma que oferece garantias de qualidade de tratamento de efluentes (ETAR). Objectivamente, o projecto Sistema de Tratamento de Águas Residuais de Ratoeira visa a construção de uma ETAR compacta, dimensionada para cerca de 350 habitantes equivalentes.