Covilhã

O Bispo da Guarda presidiu à Missa da Bênção das Pastas dos Finalistas da UBI - Universidade da Beira Interior, na Covilhã, no dia 19 de Junho. “Felicito-vos pelo cumprimento de uma etapa tão decisiva na vossa vida, como é aquela em que recebeis o valioso diploma para o colocar ao serviço das grandes causas da nossa sociedade”, disse D. Manuel Felício ao dirigir-se aos finalistas.A cerimónia, promovida pelo Centro Académico Pastoral e Associação Académica, com o apoio da UBI, decorreu em dois momentos (de manhã e de tarde), para diminuir o número de pessoas presentes no local, o Pavilhão Desportivo n.º 2 da UBI. O acesso foi apenas permitido aos finalistas, com medição da temperatura à entrada do recinto, sendo depois posicionados à distância recomendada pelas regras de combate à pandemia. Na cerimónia, o Bispo da Guarda lembrou que “são tempos de crise aqueles que atravessamos”, ao mesmo tempo que convidou os finalistas “com todos os saberes e competências” que desenvolveram durante o tempo da formação universitária, “a ajudarem a recuperar muita da esperança pedida, nos últimos tempos”.“Há novos desafios nestes tempos de pós-pandemia, mas também alguns novos instrumentos de resposta à crise que é necessário valorizar e aproveitar”, disse o Bispo da Guarda. Apontou como exemplo o programa de recuperação e resiliência (PRR) apoiado por “verbas da União Europeia, umas a fundo perdido, outras a título de empréstimo beneficiado”. O Bispo da Guarda referiu ainda que a máquina administrativa do Estado podia e devia fazer muito mais pelos jovens que terminam as suas carreiras académicas e naturalmente procuram emprego, o mais possível ajustado às suas qualificações. Pediu aos finalistas para serem “força capaz de pesar no lado certo da balança e contribuir para inverter a tendência desastrosa a que os poderes públicos teimam em nos abandonar, sobretudo o nosso interior”.