Almeida


Decorreram em Almeida, entre 27 e 30 de Agosto, as comemorações do cerco da vila ocorrido em 1810 durante a terceira Invasão Francesa. O programa incluiu recriação histórica, um seminário internacional, um mercado oitocentista e animação nocturna.
A recriação histórica do cerco que levou à capitulação daquela praça-forte, a 28 de Agosto de 1810, contou com a participação de mais de 400 figurantes portugueses e estrangeiros.
As comemorações começaram na quinta-feira, dia 27 de Agosto, com a realização do IX Seminário Internacional de Arquitectura Militar Fortificações e Fronteiras, que contou com a participação de vários congressistas nacionais e estrangeiros.
As actividades evocativas das Invasões Francesas estão integradas na estratégia da candidatura da vila de Almeida a património mundial. Pelo facto de Portugal integrar o Comité do Património Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), para um mandato que decorre até 2017, até essa data só podem ser apresentadas candidaturas nacionais relacionadas com património imaterial, mas a Câmara Municipal de Almeida já está a trabalhar “afincadamente” no processo, referiu o seu presidente, António Baptista Ribeiro. O autarca disse estar esperançado que após Portugal deixar de integrar o Comité da UNESCO a candidatura seja aprovada, por considerar que a estratégia e o trabalho desenvolvidos “sustentam a defesa dessa elevação de Almeida a património da UNESCO”.