Almeida

Na comemoração do Feriado Municipal de Almeida, António Machado, presidente da Câmara Municipal, apontou o despovoamento e o coronavírus como os ‘inimigos’ do estado actual que vive o concelho de Almeida.“No estado actual os inimigos são o despovoamento e agora soma-se o coronavírus que veio a baralhar ainda mais uma situação difícil”, disse o autarca, no discurso da cerimónia que assinalou o Feriado Municipal de Almeida, no dia 2 de Julho. E acrescentou: “O esforço que temos que fazer ainda vai ser maior mas, como no passado, com determinação e união de esforços, será possível enfrentar estes desafios”.Numa celebração contida dentro das normas de segurança, a autarquia quis “marcar este dia histórico para Almeida, para o seu concelho e para as terras de Riba Côa”.António Machado recordou que “a campanha da Beira, polarizada pela posição-chave de Almeida e dirigida contra o todo poderoso Duque de Osuna e o exército espanhol, fez desistir da submissão de Portugal pelo corredor de invasão de Almeida”. E acrescentou: “com esses confrontos decisivos encerrou-se um ciclo das operações militares dos espanhóis na fronteira da Beira, passando então a desenrolar-se o esforço final da guerra na fronteira do Alentejo, com as batalhas decisivas de Junho de 1665, primeiro em Vila Viçosa e depois em Montes Claros”. António Machado adiantou que “é esse contributo de Almeida, para a superação da última crise constitucional da monarquia portuguesa, que celebramos o nosso feriado municipal”.