Opinião

Viagens ao reino de Clio

No mês de Dezembro, que é dedicado ao nascimento de Jesus, lembrei-me de aflorar o tema da (in)diferença, que infelizmente também assola a sociedade portuguesa. Caímos na globalização da (in)diferença, habituamo-nos ao sofrimento dos outros e pensamos: não nos diz respeito, não nos interessa, não é da nossa responsabilidade.

A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Estou à vontade para falar sobre as tradições da quadra festiva mais bela do ano, que desde meados da década de cinquenta do século passado, até aos dias de hoje tenho vindo a dar conta. Como a maioria das pessoas, eu também valorizo mais os tempos passados na minha juventude, onde em tudo queria participar por achar novidade.

Viagens ao reino de Clio

Os dias da cidade

Pontos de Vista

E agora, José?/ a festa acabou/ a luz apagou/ o povo sumiu/ a noite esfriou/ e agora, José?/ e agora, você?/ você que é sem nome/ que zomba dos outros/ você que faz versos/ que ama e protesta/ e agora José?

Não se tem falado noutra coisa! A imprensa escrita tem-lhe dado a primazia nos títulos de caixa alta, enquanto que a audiovisual se movimenta em constante competição para fornecer imagens e bitaites em primeira mão.