Opinião

OS LIVROS NO CAMINHO

Foi num encontro casual, daqueles que acontecem todos os dias. Um encontro com um conterrâneo, alguns anos mais adiantado que eu na idade.

Muita gente estará neste momento a aplaudir a anunciada injeção de oitocentos milhões de euros na Saúde,

Histórias que a Vida Conta

Ora aqui estou eu como vos prometi. Já com o Natal passado, o inverno o tomar conta do clima e os dias como eu gosto, o Sol a ganhar em cada dia que passa mais tempo acima do horizonte visual, numa corrida que terminará em vinte de junho do próximo ano, no dia em que é dedicado ao relógio do Sol.

Creio não errar se disser que as rosas e as camélias são as duas flores mais faladas.

No meu ponto de vista, o mês de dezembro é onde a ternura se mais faz sentir durante o ano.

A culpa é sempre do outro...