Entre margens da Palavra

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Lc 12, 13-21.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Jesus é solicitado para resolver partilhas entre irmãos. Ele, porém, com uma parábola, prefere alertar os presentes sobre o perigo da ganância, fonte de enganos e males.

2. O que me diz Deus
- A situação e a parábola de Jesus, que me fazem pensar e sentir?
A avareza e a ganância originam muitas guerras. E muita solidão, como o demonstra a parábola. Sei-o, mas esqueço-o. Frágil, busco segurança no poder, nas posses, no sucesso... Sôfrego, procuro acumular sem fim. Por mais que sejam, nunca saciam a fome de felicidade. As palavras de Jesus não são um “pronto-socorro” para males irremediáveis. São, antes, uma prevenção: minha vida não depende daquilo que possuo. Valho o que sou por dentro, diante de Deus, não o que pareço por fora.

3. O que digo a Deus
- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).
Senhor, não quero acabar como o homem da parábola: rico só de coisas, mas pobre de relações. Não quero, como ele, esquecer-me de “fazer contas” conTigo, agradecendo-Te todo o bem alcançado. Não quero deixar de partilhar o que tenho a mais. Centrado no essencial, sempre me sobeja coisas, tempo e atenção. Não me deixes ampliar celeiros. Ensina-me, antes, a alargar horizontes de vida e relação.
Ajuda-me a investir, como Tu, no amor. Não nos bens materiais. Eu não sou o que possuo, mas aquilo que sou e dou. Mantém-me desperto para perceber que não tenho futuro se descuido o presente, no egoísmo de pensar só em mim e no meu mundo pessoal. A felicidade nunca é solitária. Implica sempre relação: conTigo e a favor dos outros. Teu amor seja o meu pão de cada dia.

4. O que a Palavra faz em mim
- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.
Senhor, recebo tanto de Ti. E só pelo amor me torno rico aos teus olhos. Por isso, Te agradeço e louvo, contemplo e adoro.
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

PROVOCAÇÕES
- Do que depende (realmente) a minha vida?
- Que “coisas” espero levar comigo na vida eterna?
- Em conversas e pensamentos, cultivo a gratidão ou a lamúria?

UM PENSAMENTO
“Quem sou eu, se sou aquilo que tenho e venho a perder o que possuo?” (Erich Fromm)

UM DESAFIO
Pedir ao Espírito Santo a graça de ser rico aos olhos de Deus.

ARQUIVO & PODCAST
https://seminariointerdiocesanosj.pt

UMA ORAÇÃO-POEMA

A vida é mais que ter e haver,
bem mais que possuir e render,
pois só se granjeia o repartido
e só não se perde o oferecido.
A vida é bem mais…

Se estilhaço laços fraternos
por bens tornados infernos,
esbanja-se o meu presente
fabulando um futuro ausente.
E a vida é muito mais…

Coração avaro nunca se sacia:
apegado, apagado, se esvazia.
Só o amor terei por herança,
se, hoje, for minha liderança.
ConTigo, Deus, a vida é mais…