“Onde vais?Perguntas tu,Ainda meio a dormir.

“Não sei bem”Respondo eu, Sem saber o que vestir.”É desta forma que começa a canção “O Mundo ao Contrário” dos Xutos e Pontapés. Mesmo assim, nem no mundo descrito nesta trova tudo é tão contraditório quanto naquele em que hoje vivemos. Ou será que, com o passar dos anos, a canção ficou fora de prazo?Saberemos hoje aquilo que andamos a vestir? Ou andaremos a dormir?Todos os dias ouvimos dizer:“Defendemos o Serviço nacional de Saúde”, mas não lhe dão recursos para sobreviver;“Somos contra os privados na Saúde”, mas nunca houve tanta iniciativa privada nesta área;“Vamos ter um concurso extraordinário para médicos sem especialidade em 2019” e chegados a 2020 nada saiu do papel;“Somos pela Escola pública”, mas ela está sem recursos humanos e financeiros;“Vamos acabar com as escolas com contratos de associação”, mas vamos ter professores sem qualificação nas escolas públicas;“A Escola só pode ser pública”, mas faltam professores e ainda temos milhares de estudantes nas escolas do Estado sem aulas;“Os professores com mais de 60 anos podem deixar de dar aulas”, mas ninguém sabe as consequências de tal medida;“A Escola pública é que tem mérito”, mas até ao nono ano basta reprovar para poder passar;“Milhares de assistentes operacionais serão contratados para as escolas”, mas as irregularidades determinaram mais uma vez que o concurso fosse anulado;“Temos que promover a mobilidade elétrica”, mas o caminho-de-ferro não é uma prioridade;“A mobilidade elétrica é o futuro”, mas o lítio não se pode explorar;“Somos contra a exploração de lítio”, mas tiram selfies com equipamentos que usam baterias de lítio;“Temos que baixar as emissões nocivas para o ambiente”, mas continua a concentração de atividade humana nos grandes centros urbanos do litoral e a atribuir culpa ao mundo rural.Por fim, proíbe-se o abate de animais nos canis, mas defende-se a eutanásia para as pessoas.E continua a trova:“Porque sais?Ainda é cedo,E tu não sabes mentir.”“Nem eu sei, Só sei que fica tardeE eu tenho que ir.”Eu termino aqui porque eles só sabem mentir. Neste mundo de contradições, não podemos continuar a dormir.