Em Portugal a edição será do Secretariado Nacional da Educação Cristã

O Vaticano apresentou, no dia 25 de Junho, o novo Directório para a Catequese, o terceiro documento do género em 50 anos, que sublinha o impacto das novas tecnologias e da globalização na transmissão da fé.O documento que vai orientar a acção catequética das comunidades católicas sublinha as possibilidades de “interacção” que se abrem com as redes sociais e plataformas digitais, que alteram “a própria abordagem da experiência fé”.O documento foi apresentado à imprensa pelos responsáveis do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização (Santa Sé), responsável pelo sector da Catequese.“O digital não só faz parte das culturas existentes, como se está a impor como uma nova cultura, modificando antes de mais a linguagem, modelando a mentalidade e reelaborando as hierarquias de valores”.Os catequistas são desafiados a aproximar a linguagem na rede com a linguagem religiosa, num acompanhamento pessoal que leve “cada jovem a redescobrir o seu projecto pessoal de vida”.“Este caminho requer que se passe da solidão, alimentada pelos likes, à realização de projectos pessoais e sociais a realizar em comunidade”, pode ler-se.Estas propostas, destaca o Vaticano, serão cada vez mais digitais, exigindo “formas inéditas de evangelização” que levem a “acções pastorais globais, tal como é global a cultura digital”.O novo Directório adverte para os limites e problemas do digital, observando que o processo deve ser colectivo e nunca individual, passando do mundo “isolado das redes sociais para a comunidade eclesial”.Ao longo de 428 pontos, em mais de 120 páginas, a Santa Sé destaca a “exigência de colocar tudo em chave evangelizadora”, projectando “espaços e propostas concretas para o primeiro O Vaticano sublinha que todos são responsáveis pela acção catequética, falando no papel dos bispos, padres, consagrados e consagradas neste processo, na relação com os pais, padrinhos e com os avós, destacando o papel dos mais velhos na transmissão da fé.Nos últimos 50 anos, foram publicados o Directório Catequístico Geral, em 1971, e o Directório Geral de Catequese, de 1997; a 11 de Outubro de 1992, São João Paulo II publicou ainda o Catecismo da Igreja Católica.Em Portugal o novo documento orientador da Catequese vai ser editado pelo Secretariado Nacional da Educação Cristã, com apresentação da obra nas Jornadas Nacionais de Catequistas.