Entre margens da Palavra


0. Preparo-meProcuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.
1. O que diz o texto- Leio pausadamente Lc 2,41-52.- Sublinho e anoto o mais significativo.No regresso de uma peregrinação a Jerusalém, Maria e José apercebem-se da ausência de Jesus. Após uma busca de três dias, reencontram-no no templo, rodeado de doutores da Lei.
2. O que me diz Deus- Imagino-me a perder e procurar Jesus. Que sinto?Ainda a festejar a alegria do Natal, surpreende este Evangelho. Nele, misturam-se a angústia do desaparecimento de Jesus e a perplexidade em que é reencontrado. Tal relembra-me que a fé cresce através das perdas e (re)descobertas. Como Maria e José, pode acontecer-me “perder” Jesus. Pelo meu descuido, demasiado seguro de mim, distraído com preocupações ou atraído por outros brilhos… Essas perdas despertam-me para o real valor de Deus na minha vida. O Natal serve, precisamente, para Lhe dar esse valor.
3. O que digo a Deus- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).Senhor, como Maria e José, tenho de aprender a peregrinar continuamente para Ti, sem deixar de prestar atenção à realidade que me rodeia. Quanto mais próximo de Ti, mais próximo me devo tornar dos meus irmãos. Só assim é Natal!Como Maria, ajuda-me a escutar, antes de afirmar o quer que seja, e compreender antes de censurar. Como ela, saiba eu guardar e compor tudo no coração. Só assim crescerei!Como José, concede-me a graça de nunca deixar de dar passos na tua direção, solícito e zeloso. Como ele, saiba eu contemplar-Te a amadurecer em mim. A tua “sabedoria, estatura e graça” tomem em mim peso. Só assim crescerás na minha vida! Como Maria e José, ainda com o coração em festa, regresse eu transformado ao meu quotidiano.
4. O que a Palavra faz em mim- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.Senhor, cada Natal é oportunidade para Te redescobrir. Maravilhado pelo que és para mim, agradeço e louvo, contemplo e adoro.Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.
PROVOCAÇÕES- Empenho-me em crescer na fé?- Sinto aflição quando me afasto de Jesus?- Maravilho-me com os acontecimentos e com os outros?
UM PENSAMENTO“O exemplo corrige bem melhor que as reprovações.” (Voltaire)
UM DESAFIOPedir ao Espírito Santo a graça de procurar continuamente Deus.
ARQUIVO & PODCASThttps://seminariointerdiocesanosj.pt
UMA ORAÇÃO-POEMA
Quando penso ter-Tepor seguroperco-Tepor descuido.Sem me apercebertomo-Te o lugar(ou talvez por querer)desabrigando-Te de lar.
Aflito e contritovasculho-me,inquirindo o extraviodo meu passo do teuaté reencontrar-Teà minha espera,no santuário do serque eu desabitei.