Vaticano


O presidente do Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização (CPNE) revelou esta quinta-feira que quem quiser passar a “Porta Santa” durante o Jubileu da Misericórdia, na Basílica de São Pedro, tem de inscrever-se previamente.
“Todos os peregrinos que desejam ir ao Vaticano para atravessar a Porta Santa, durante o Jubileu da Misericórdia, têm de estar registados na organização do Jubileu”, afirmou D. Rino Fisichella, numa comunicação no encontro de assessores de imprensa das Conferências Episcopais da Europa (CCEE), que decorreu em Praga (República Checa).
O responsável pela estrutura do Vaticano que organiza o Jubileu da Misericórdia adiantou que “não se passará de uma maneira indiferenciada na Porta Santa”, uma vez que todos “serão convidados a fazer uma breve peregrinação”.
“Haverá um ponto de encontro no Castel Sant’Angelo e aí inicia-se um percurso através de uma passagem reservada, segura, uma peregrinação até à Porta Santa”, referiu.
D. Rino Fisichella referiu a necessidade de divulgação desta proposta, por acreditar que o fluxo de pessoas será “mais ordenado” até à Porta Santa e que se vai fazer “uma bela peregrinação”.
Para o presidente do CPNE, que participou numa videoconferência no encontro da CCEE, o tema da misericórdia é “muito caro ao Papa Francisco”.
“Após eleito Papa, celebrando a Missa no domingo seguinte na paróquia de santa Marta, o Papa começou a explicar o tema da misericórdia”, disse D. Rino Fisichella.
O Papa Francisco convocou o “Ano Santo da Misericórdia”, um “jubileu extraordinário” que se vai iniciar a 8 de Dezembro, solenidade da Imaculada Conceição, e terminar a 20 de Novembro de 2016, domingo de Jesus Cristo Rei do Universo.