Entre margens da Palavra


0. Preparo-meProcuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.
1. O que diz o texto- Leio pausadamente o Evangelho Jo 12,20-33.- Sublinho e anoto o mais significativo.Jesus anuncia que chegou a sua hora. Através da imagem do grão lançado à terra – que deve morrer para dar fruto – desvenda o fim da sua missão. Assim será glorificado, unido ao Pai. 
2. O que me diz Deus- Que me fazem experimentar as palavras de Jesus? Aproximamo-nos da Semana Santa. Chega a “hora” de Jesus, tão presente no Evangelho de S. João. É a hora da glorificação. Esta passa pela paixão. O “grão de trigo” lançado à terra simboliza a sua morte. Se quero ver (conhecer) Jesus, é na cruz que se revela a sua identidade. “Perder a vida” é exigente; perturba. Mas reafirma a fidelidade ao projeto salvífico do Pai. Por isso, dará muito fruto, ressuscitando. Não é a morte que é realçada, mas sim a fecundidade. É esta que Deus quer para mim. Se tiver a ousadia do grão de trigo…
3. O que digo a Deus- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).Senhor, também eu Te quero ver. Não por curiosidade mas por desejo de Te conhecer. Por isso me apontas a cruz. Nela Te vejo, entregue, total e exclusivamente comprometido com o amor. Não tens outra identidade.Para Te perceber melhor, tenho de Te ver no grão. Lançado e mergulhado na minha realidade, envolvido com o meu existir. Queres-me ressuscitar conTigo. Pretendes que aprenda de Ti a apostar a minha vida em algo fecundo. Desafias-me a “perder” segurança e ilusão, em troca de fé e generosidade. A glória não está na semente, mas no fruto. Não está em poupar, mas arriscar. Só depende da minha entrega.A minha realização acontece mediante as minhas escolhas. Nem todas são fecundas. Só algumas se tornam Páscoa. Dá-me, Senhor, discernimento e ousadia.
4. O que a Palavra faz em mim- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.ConTigo, Senhor, quero chegar à Páscoa. Quero viver da Páscoa! Agradeço a tua fidelidade. Louvo e exalto a tua fecundidade. Contemplo e adoro a tua Ressurreição.Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.
PROVOCAÇÕES- Procuro reconhecer Jesus na minha vida?- Como olho para a cruz? Que vejo nela?- Disponho-me a “perder” a vida para dar muito fruto?
UM PENSAMENTO“Amar é dar tudo e dar-se a si mesmo.” (Santa Teresa de Lisieux)
UM DESAFIOPedir ao Espírito Santo a graça de “lançar” a vida para dar fruto.
ARQUIVO & PODCASThttps://seminariointerdiocesanosj.pt
UMA ORAÇÃO-POEMA
Pronta, veio a hora.Se o relojoeiro tempo não esperamais sôfrego é o amor em comoção:toda a promessa do coração,por não se tornar ação, desespera.
Eis chegada a tua hora.Lançado à terra, como grãodespojado e só, Te entregastetanto que toda a terra fecundaste.E, da cruz, brotou abundante pão.
Chega minha vez em boa hora.Se, em Ti, meu olhar e fé firmar,em mim Te hão-de reconhecer.Não temerei a vida por Ti perderse tua Palavra em mim frutificar.