Entre margens da Palavra

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Lc 4, 1-13.
- Sublinho e anoto o mais significativo.
Conduzido pelo Espírito, Jesus passa quarenta dias no deserto. Por três vezes, é tentado. A cada tentação, Jesus mantém-se fiel ao Pai, evocando a Sagrada Escritura.

2. O que me diz Deus
- Deixo-me interpelar pelas palavras de Jesus. Que experimento?
As tentações de Jesus centram-se na sua identidade e missão. O diabo (o separador) pretende, enganosamente, “facilitar” a vida de Jesus: salvar a Humanidade do modo mais cómodo, rápido e eficiente… mas sem Deus. A tentação afunila-me em mim mesmo, buscando glória e poder, instrumentalizando Deus e os outros. Mas Jesus mantém-se fiel. Só responde com a Palavra de Deus, pois não se dialoga com o mal, ainda que se apresente sob forma de “bem aparente”. Quaresma é tempo de aprender com Jesus.

3. O que digo a Deus
- Partindo do que senti, dirijo-me a Deus, orando (de preferência com palavras minhas).
Senhor, também me sinto tentado à facilidade, ao desejo de posse, material ou afetiva. Tudo começa por desejos legítimos. Sabe tão bem que, depressa, me vejo dispensar-Te. Lembra-me que a tua Palavra também é alimento indispensável.
Senhor, certas horas há em que cedo à vã ilusão do poder e glórias humanas. Esqueço que é assim que nascem todas as guerras. Quão enganoso é julgar que, para existir, preciso ficar acima de alguém. Livra-me de tal cegueira.
Senhor, de tanto falar em Ti, viver das coisas sagradas e frequentar ritos e sacramentos, alicia-me, inconscientemente, a perniciosa ideia de Te instrumentalizar a meu favor. Espero favores e graças especiais, sem real conversão interior. Na vida, nem tudo é acumular, crescer e vencer. Faz-me preservar-Te como meu centro.

4. O que a Palavra faz em mim
- Contemplo Deus, saboreando e agradecendo.
Senhor, só diante de Ti ajoelho, sem medo nem vergonha, em espírito e verdade. E assim, confiante e grato, louvo e adoro!
Inspira-me o que esperas e mereces de mim. Apoiado em Ti, comprometo-me em algo oportuno e alcançável, crescendo na minha relação diária conTigo e com os outros.

PROVOCAÇÕES
- Estou consciente das minhas tentações mais frequentes?
- O que inspira e motiva a minha vida: necessidades ou valores?
- Na hora de tomar decisões, dou ouvidos à Palavra de Deus?

UM PENSAMENTO
“Todos pensam em mudar a humanidade, mas ninguém pensa em mudar-se a si mesmo.” (Liev Tolstoi)

UM DESAFIO
Pedir ao Espírito Santo a graça de deixar Deus ser Deus em mim.

ARQUIVO & PODCAST
https://seminariointerdiocesanosj.pt

UMA ORAÇÃO-POEMA

Se filho de Deus sou
não saciarei o coração
de pão, ouro ou púrpura.
Perscrutarei, na leve brisa,
teu Silêncio feito Palavra.

Não estancarei meu ser
com prestígio ou poder.
Basta em Ti crer e crescer
adorando-Te, por dentro
Serás Tu meu alto monte.

Não me lançarei em braços
carente de qualquer abraço.
Em Ti encontrei meu arrimo:
na tentação serei tentativa
de amor fiel e confiante.