Iniciativa termina com concerto falado de Fernando Daniel

Está a decorrer até esta sexta-feira, 21 de Maio, em todas as escolas portuguesas, a Semana Nacional da Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC).Num ano marcado pela pandemia “a semana acontece em moldes diferentes”, procurando “envolver as escolas” numa dinâmica de Encontro”.“Todos os anos a disciplina, sobretudo no primeiro ciclo e no secundário, contou com encontros nacionais onde os alunos, de várias partes do país, se encontravam, conviviam e partilhavam experiências. Neste ano, com a Semana/Encontro, queremos manter esta dinâmica e saber uns dos outros”, explica Dimas Pedrinho, membro do Departamento da EMRC no Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC).A partir do tema ‘Esperança-TE’ as escolas foram desafiadas a uma “dinâmica de acções concretas à volta dos valores presentes nas enciclicas Laudato Si’ e Fratelli Tutti, do Papa Francisco”.“Dentro da criatividade que queremos despertar esperamos que surjam trabalhos que sublinhem os valores da bondade, amizade, comunhão, diálogo, encontro e cuidado, ousadia, fraternidade, perdão, protecção, e integração da diferença”, através das artes”, explica o responsável.Em tempos “que requerem esperança”, Dimas Pedrinho considera que a “EMRC tem um contributo muito relevante que as próprias comunidades educativas esperam para que ninguém fique desanimado”.“Queremos que pais, alunos, professores, funcionários, se possam envolver e entrar numa dinâmica de esperança nas escolas partilhando-as com os outros”.Nas redes sociais, antigos alunos e pais, estão a dar “o seu testemunho sobre a experiência alegre de ter sido aluno de EMRC”, numa dinâmica que quer mostrar “a alegria de fazer parte da disciplina”.“Na noite do dia 21 de Maio, pelas 21.00 horas, no Youtube, vamos ter uma grande surpresa para encerrar a semana. Um concerto falado que vai ser um momento de partilha, encontro, de festa, entre alunos e um cantor que, também ele foi aluno de EMRC, o Fernando Daniel. Queremos que os nossos alunos se deixem marcar pela esperança de que o amanhã seja melhor e que juntos vamos conseguir ultrapassar as dificuldades que vivemos”, refere Dimas Pedrinho.