De 31 de Outubro a 7 de Novembro

Vamos viver, a partir do próximo domingo e até ao domingo seguinte, a Semana dos Seminários.Tradicionalmente colocada nas proximidades da Solenidade de To­dos os Santos e da Comemoração dos Fiéis Defuntos, esta semana põe no centro das nossas atenções a realidade dos seminários com seus 5 séculos de bons serviços prestados à Igreja e também à sociedade em geral. Ora, na vida das dioceses, os seminários sempre foram especialmente acarinhados, porque têm por missão preparar os sacerdotes para serviço das comunidades e da vida da Igreja.As profundas mudanças que as circunstâncias atuais estão a impor aos seminários, as quais, há bem poucos anos atrás, eram impensáveis, estão a pedir aos fiéis e às comunidades, a começar pelos sacerdotes, apoio e um compromisso especial. Tal compromisso começa no recrutamento das vocações sacerdotais; e aqui impõe-se a colaboração com o Pré-Seminário para identificar e acompanhar aqueles adolescentes e jovens que mostram sinais de especial sensibilidade ao chamamento do Senhor. Esse compromisso continua na preocupação por conhecer e acompa­nhar aqueles que, já seminaristas, deram uma primeira resposta a este chamamento e agora estão em processo de discernimento e for­mação para virem a ser os pastores que Jesus quer para a Sua Igreja. Manifesta-se também na ajuda material para a sustentação dos seminários. Por isso, os ofertórios, nas assembleias do domingo, dia 7 de novembro, destinam-se a ajudar esta mesma sustentação, no nosso caso sobretudo o Seminário Maior Interdiocesano, que par­tilha­mos com mais outras três dioceses e se encontra sediado em Braga, junto à Faculdade de Teologia, que os nossos seminaristas frequentam.Os seminários continuam, nas circunstâncias atuais, a procurar cumprir a missão de ajudar os seminaristas a identificarem bem o chamamento do Senhor para a vida sacerdotal, na convicção de que Ele chama quem quer e o importante é dar atenção a este chamamento. De facto, Jesus chamou os seus primeiros discípulos e hoje continua a chamar “para estarem com Ele e para os enviar a proclamar” (Mc. 3,14).Por isso, ao seminário pede-se que seja principalmente uma comu­nidade de Fé, que congrega aqueles que o Senhor chamou e foram, de facto, ter com Ele, para aprender com Ele e com Ele configurarem a sua vida, preparando-se, assim, para serem sacerdotes segundo o coração de Cristo e serem enviados.Vivemos a convicção e  a certeza de que o chamamento do Senhor continua a existir. Por isso, também hoje, se estivermos atentos, encontraremos jovens capazes de se deixarem fascinar pela figura de Cristo, que se lhes apresenta pobre e simples, mas cultivando amizades sinceras e profundas e sobretudo com a decisão de gastar a sua vida, sem limites, ao serviço dos irmãos.Também temos a certeza de que a vocação sacerdotal é um dom do alto, segundo o que o próprio Jesus disse – “Não fostes vós que me escolhestes; fui eu quem vos escolhi” (Jo. 15, 16).Sendo absolutamente gratuito, este dom pode e deve ser por todos nós implorado. Daí a importância de as comunidades fazerem oração regular pelas vocações sacerdotais, em dias determinados e conhecidos por todos. Sentimos que a opção pela vida sacerdotal, sobretudo nos dias de hoje, muito marcados pela cultura do provisório e do experimentalismo, exige uma fé corajosa que nos impele a seguir a cultura do dom, que contradiz a cultura do interesse, hoje muito dominante. Estamos com os nossos padres no esforço para seguir a cultura do dom em tudo o que decidem e fazem e é isso o que queremos propor aos que se preparam para virem a ser também sacerdotes, segundo o modelo do único Bom Pastor.Nesta semana dos seminários, queremos manifestar a nossa gratidão a Deus por continuar a dar pastores à sua Igreja; e também gratidão aos pastores e às instituições que os prepararam e agora os procuram apoiar no exercício do Ministério.Que esta semana fortaleça a esperança de todos nós, na convicção de que Deus não abandona o seu Povo, mesmo quando o interpela para mudanças que eram impensáveis há pouco tempo atrás.De facto, o Espírito Santo vem incessantemente ao nosso encontro para nos ajudar a abrir caminhos novos também no serviço que os seminários são chamados a prestar e no exercício do Ministério Sacerdotal.Que Maria Santíssima, Rainha do Clero e Mãe dos sacerdotes, nos inspire, não só ao longo desta semana mas sempre, os melhores formas de motivar as vocações sacerdotais e colaborar com o trabalho dos sacerdotes para crescimento e renovação da vida da Igreja.25.10.2021+Manuel R. Felício, Bispo da Guarda