Desde março passado que estão interrompidas as sessões presenciais de catequese.

Para a infância e adolescência continuou a haver sessões virtuais, através da internet, com periocidade semanal. Por sua vez, os catequistas louvavelmente foram estabelecendo contactos com as crianças e os adolescentes que lhes estavam confiados e também com os seus familiares, utilizando sobretudo as redes sociais de comunicação.Agora estamos todos a sentir necessidade de voltar ao funcionamento regular das sessões de catequese em regime presencial.Como sabemos, a pandemia não desapareceu, como era nosso desejo e como esperávamos. Pelo contrário, continua com manifestações preocupantes. Isto quer dizer que temos de contar com a sua presença e riscos inerentes, por tempo indeterminado.Ora, como já provámos com a retoma nas nossas celebrações dominicais, desde o último domingo de maio, embora de forma ajustada aos continuados riscos da pandemia, também desejamos agora fazê-lo com as sessões presenciais da catequese e outros encontros de formação e organização pastoral, que são fundamentais para a vida das nossas comunidades.Para o conseguirmos, temos à nossa disposição um conjunto de orientações que o Departamento Diocesano da Catequese da Infância e Adolescência nos propõe, com base em indicações vindas do Secretariado Nacional da Educação Cristã.Essas orientações versam sobre os catequistas e quem os pode ajudar na organização dos espaços e também dos grupos de catequese. Por sua vez, estes grupos têm de ser organizados com número mais limitado de participantes e também com sessões mais espaçadas no tempo.O envolvimento das famílias no processo da catequese é outro assunto contemplado.A informação sobre as novas regras que deve ser levada às famílias é outra preocupação e as celebrações previstas no itinerário catequético também recebem indicações específicas.Pretende-se que tudo se oriente para cumprir as regras do cuidado e da proteção da saúde, incluindo o uso de máscaras, o distanciamento social e a higienização ordenadas pela Direção Geral de Saúde.Este conjunto de orientações já foi enviado a todos os párocos para o analisarem com os seus catequistas.No próximo dia 19, sábado, das 10.00 às 12.00 horas, nas instalações do nosso Seminário da Guarda, realizar-se-á um encontro com párocos e catequistas para esclarecer e agilizar o conjunto dos procedimentos recomendados.Conscientes das dificuldades que a pandemia nos continua a criar, vamos procurar os caminhos possíveis para a retoma da catequese, nas nossas comunidades, para o que pedimos a ajuda de Deus através da nossa Mãe do Céu, Maria Santíssima.7.9.2020+Manuel R. Felício, Bispo da Guarda