Vaticano

O Papa Francisco anunciou, no último Domingo, 25 de Outubro, a realização de um consistório para a criação de 13 cardeais.A lista inclui nove eleitores (cardeais com menos de 80 anos de idade) num eventual conclave, com responsáveis da Cúria Romana, arcebispos de várias partes do mundo e o guardião da comunidade franciscana de Assis.A celebração vai acontecer no dia 28 de Novembro, vigília do I domingo do Advento, início do ano litúrgico no calendário católico e tempo de preparação para o Natal.“Rezemos pelos novos cardeais, a fim de que, confirmando a sua adesão a Cristo, me ajudem no meu ministério de bispo de Roma, pelo bem de todo o santo povo fiel de Deus”, pediu o Papa Francisco, após a recitação da oração do ângelus, na Praça de São Pedro.Na lista anunciada, destaca-se a presença maioritária de responsáveis italianos – seis novos cardeais, três dos quais eleitores.No sétimo consistório do actual pontificado serão criados Cardeais eleitores: D. Mario Grech (Malta), secretário-geral do Sínodo dos Bispos; D. Marcello Semeraro (Itália), prefeito da Congregação para as Causas dos Santos; D. Antoine Kambanda, arcebispo de Kigali (Ruanda); D. Wilton Daniel Gregory, arcebispo de Washington (EUA); D. Jose Fuerte Advincula, arcebispo de Capiz (Filipinas); D. Celestino Aós, arcebispo de Santiago do Chile; D. Cornelius Sim, vigário apostólico do Brunei; D. Augusto Paolo Lojudice, arcebispo de Siena-Colle di Val d’Elsa-Montalcino (Itália); Frei Mauro Gambetti, religioso franciscano conventual, guardião da comunidade franciscana de Assis (Itália).Cardeais com mais de 80 anos: D. Felipe Arizmendi Esquivel, bispo emérito de San Cristóbal de las Casas (México); D. Silvano Tomasi (Itália), núncio apostólico emérito e antigo representante da Santa Sé junto das instituições da ONU em Genebra; Frei Raniero Cantalamessa (Itália), religioso capuchinho, pregador da Casa Pontifícia; Mons. Enrico Feroci, pároco de Santa Maria do Divino Amor, em Castel di Leva, Roma (Itália).Portugal está representado no Colégio cardinalício por D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa; D. António Marto, bispo de Leiria-Fátima; e D. José Tolentino Mendonça, arquivista e bibliotecário da Santa Sé, todos criados pelo Papa Francisco e eleitores num eventual conclave. Com mais de oitenta anos, também integram a lista: D. Manuel Monteiro de Castro, penitenciário-mor emérito, e D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos.