Até 8 de Dezembro de 2021

O Papa Francisco anunciou, no dia 8 de Dezembro, a convocação de um Ano dedicado a São José, para assinalar o 150.º aniversário da sua declaração como padroeiro da Igreja universal, feita por Pio IX a 8 de Dezembro de 1870.Na Carta Apostólica ‘Patris Corde’ (com coração de pai), o Papa destaca que “depois de Maria, a Mãe de Deus, nenhum Santo ocupa tanto espaço no magistério pontifício como José, seu esposo”.O documento apresenta “reflexões pessoais” do Papa sobre São José, “figura extraordinária, tão próxima da condição humana”.A carta refere que, ao longo das últimas décadas, o magistério dos Papas tem destacado a “relação com o trabalho”, na figura de São José.“Neste nosso tempo em que o trabalho parece ter voltado a constituir uma urgente questão social e o desemprego atinge por vezes níveis impressionantes, mesmo em países onde se experimentou durante várias décadas um certo bem-estar, é necessário tomar renovada consciência do significado do trabalho que dignifica e do qual o nosso Santo é patrono e exemplo”, escreve o Papa.Refere ainda que num momento de crise “económica, social, cultural e espiritual” é necessário redescobrir o valor do trabalho para dar origem a “uma nova ‘normalidade’, em que ninguém seja excluído”.O Papa Francisco evoca todas as pessoas que se dedicaram aos outros no actual momento de pandemia, muitas vezes longe dos holofotes dos media e da opinião pública.A Carta Apostólica explica que “a Sagrada Família teve de enfrentar problemas concretos, como todas as outras famílias, como muitos dos nossos irmãos migrantes que ainda hoje arriscam a vida acossados pelas desventuras e a fome. Neste sentido, creio que São José é verdadeiramente um padroeiro especial para quantos têm de deixar a sua terra por causa das guerras, do ódio, da perseguição e da miséria”.No decreto divulgado pelo Vaticano, no dia 8 de Dezembro, o Papa Francisco determina que entre 8 de Dezembro de 2020 e 8 de Dezembro de 2021 se celebre um “Ano especial de São José”.“Todos os fiéis terão assim a oportunidade de se comprometer, com orações e boas obras, para obter, com a ajuda de São José, chefe da Família celestial de Nazaré, conforto e alívio das graves tribulações humanas e sociais que hoje dominam o mundo contemporâneo”, refere o Papa.